Publicidade
Editorial

A hora do bom debate

16/10/2016 às 19:43
Show pesquisa projeta a critica aponta reviravolta na disputa pela prefeitura de manaus g

E neste sábado foi reiniciado o período de propaganda eleitoral gratuita em rádio e televisão para este segundo turno da eleição municipal. Como sói acontecer, dessa vez será uma disputa exatamente equilibrada, com cada um dos dois postulantes ao cargo de Prefeito de Manaus tendo dez minutos para apresentar seus diagnósticos e propostas para melhorar a vida do cidadão manauara.

O distinto público, também chamado de eleitor, espera que o tempo de cada um seja bem ocupado pelo debate saudável e democrático, sem os tradicionais escândalos fabricados e baixarias típicas de eleições que se avizinham disputadas palmo a palmo. Embora esse seja o desejo geral, o período entre o resultado do primeiro turno e o sábado último foi pródigo em baixarias de várias espécies, todas devidamente reprovadas pelos eleitores, sobretudo nas redes sociais, hoje caixa de ressonância da opinião pública.

Neste sentido roga-se que os adversários, que não são inimigos, têm até histórico de alianças comuns nos últimos anos, partam para o debate franco, esclarecedor da opinião pública e civilizatório no sentido de levar mensagens conscientizadoras e verdadeiras. A mentira, as propostas mirabolantes que de antemão todos sabem que não sairão do papel e dos programas de computação gráfica, não poderão prevalecer, posto que o povo está num período de grande desesperança nos políticos.

Esse sentido abre espaço para todo o tipo de aventureiro, sobretudo aquele cujo compromisso é com os seus bolsos, que posa de paladino da justiça, mas tem por trás toda uma gama de interesses escusos. A história brasileira está cheia destes tipos que ocupam espaços deixados pelos políticos em desgraça.

Assim, temos nessa eleição municipal uma oportunidade única para mudar os rumos, ouvir as propostas e medir sua exeqüibilidade, votar consciente de que somente a democracia é capaz de fazer as sociedades avançarem no rumo do equilíbrio social, da qualidade de vida e no cultivo de valores democráticos genuínos.

É isso que se espera dos candidatos ora na disputa pela Prefeitura de Manaus. Que eles possam ser líderes do processo democrático, fiadores do debate racional e  condutores de civilização. Não precisamos de políticos que sejam pontas de lança da baixaria.