Domingo, 22 de Setembro de 2019
Sim & Não

A hora é crítica para a ZFM


zona_0430688D-F97F-4206-B650-D158B46F201A.jpg
18/08/2019 às 08:25

Uma grande mobilização se faz necessária – e começa a ser esboçada – em defesa da Zona Franca de Manaus (ZFM) por conta da Reforma Tributária, que tramita a passos largos no Congresso Nacional. O seminário “Reforma Tributária e seus Impactos na Zona de Manaus”, realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) teve esse clima “é hora de estar atento e ágil”. A classe empresarial já está se mobilizando e quer se unir com a bancada em Brasília.

Incentivos na mira O grande perigo é que a maioria das propostas segue no sentido de dar fim aos incentivos. Para o presidente do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, o momento é de discussão e de reunir todas as forças, como bancadas federal e estadual.

Secretarias Durante o seminário na Fieam, Périco também falou da necessidade de secretarias de governo, como a de Fazenda (Sefaz) e Planejamento (Seplanct), participarem da discussão.

Fidelidade Sempre fiel ao chefe, o titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Alfredo Menezes, postou em suas redes sociais o vídeo de uma reportagem em que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) manda a primeira-ministra alemã, Angela Merkel, usar o dinheiro que deixará de repassar ao Fundo Amazônia para reflorestar a Alemanha.

Preservação O mais curioso é que Menezes está à frente de uma autarquia criada para desenvolver um projeto – a ZFM – que tem como uma de suas principais consequências a defesa e preservação da floresta Amazônica.

‘Força maior’ A ausência de alguns vereadores foi comentada pelo corregedor da Câmara Municipal de Manaus, vereador Everton Assis (DEM), em reunião com a imprensa na sede da Casa. Segundo ele, todas as ausências estão dentro do princípio da legalidade de justificativas. O que chama a atenção é a justificativa “AJ2 (Motivo de caso fortuito ou força maior)”, a desculpa preferida dos faltosos.

Faltosos No mapa do mês de julho, por exemplo, todas as faltas foram justificadas com AJ2. Alonso Oliveira de Souza (PTN), Antônio Carmo de Lima (PRB), Carlos Portta (PSB), Glória Carrate (sem partido), Cícero Custódio (PT) e Diego Afonso (PDT) alegaram “motivo de força maior” para justificar suas ausências. O terceiro vice-presidente, vereador Fred Mota (PR) disse que não concorda com a justificativa de força maior por ser muito abrangente.

Caridade O Festival Tambaqui da Amazônia arrecadou quase 4 mil quilos de alimentos não perecíveis. O evento, realizado pela primeira vez na Esplanada dos Ministérios, ocorreu na semana passada. O público participante levou um quilo de alimento não perecível e em troca recebeu uma banda de tambaqui assado. Os alimentos serão entregues a instituições de caridade.

Produção Durante o festival, foram distribuídas cerca de 7 toneladas do peixe assado em grandes churrasqueiras feitas de tijolos, para mais de 4 mil pessoas. A enorme quantidade do pescado foi doada por produtores de Rondônia, estado com a maior produção de peixes nativos em cativeiro, principalmente da espécie tambaqui.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.