Publicidade
Editorial

A questão dos refugiados

28/06/2018 às 08:41
Show mike pence manaus

Imigração é o assunto do momento! Principalmente para o Brasil, e especialmente para o Amazonas, que acaba de receber a visita do vice-presidente dos Estados Unidos Mike Pence. A situação do Brasil se confunde com a dos Estados Unidos no que diz respeito aos refugiados, uma vez que o País enfrenta a migração massiva de venezuelanos

Desde o início da crise no País vizinho, o Brasil tem sido pressionado por uma resposta. A Venezuela não permaneceu calada. Na verdade, o governo venezuelano manifestou-se a respeito da política de “tolerância zero” contra imigração ilegal aos Estados Unidos da América (EUA), que no ápice chegou de separar mais de duas mil crianças de suas famílias ao atravessarem a fronteira com o México (o que foi revogado nesta semana), e à postura contrária à presença de refugiados muçulmanos em solo norteamericano.

Ocorre que ontem, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, fez uma visita à Casa de Acolhida Santa Catarina de Sena, localizada no bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus. O local acolhe aproximadamente 80 venezuelanos que fugiram da crise econômica, política e social da Venezuela e buscam trabalho no Brasil. No abrigo, um dia depois de recomendar que pessoas “não arrisquem a vida” tentando ingressar nos EUA, Pence interagiu com as crianças, se solidarizou com a situação dos imigrantes e prometeu ajuda financeira. O vice-presidente aproveitou o cenário para criticar o regime do presidente venezuelano Nicolás Maduro, o que parece ter sido o foco da visita.

A situação dos refugiados, não apenas na América do Sul, mas em todo o mundo, é algo que exige mobilização mundial. Sejam venezuelanos, mexicanos ou outros povos, trata-se de um fenômeno atual que precisa de atenção especial. E o que os Estados Unidos, enquanto potência mundial tem feito, não pode servir de exemplo para ninguém. O Brasil, embora enfrente o fato de ter um governo federal contestado e que tem a menor aprovação popular em muitos anos, não pode aceitar a política que o governo de Donald Trump tem adotado em relação aos migrantes mexicanos. Trata-se de uma questão de posicionamento regional frente a uma decisão claramente equivocada.

Os Estados Unidos sabem disso e tentam desconstruir a imagem de malevolência. Dai a liberação de US$ 1 bilhão para o governo brasileiro lidar com a questão dos venezuelanos, um recurso muito bem-vindo, embora não haja nenhuma garantia de que será usado para o fim inicial para ele planejado.