Publicidade
Editorial

ALE-AM apequenada

04/10/2017 às 21:34
Show ale am xxxxx

O ato de posse do governador eleito e diplomado Amazonino Mendes (PDT) pela Assembleia Legislativa do Amazonas ficará marcado pela vergonha e o constrangimento. O confronto absurdo promovido por parte dos parlamentares estaduais ora no comando da mesa diretora da Casa e interessada em retardar a posse do governador atinge amazonenses e mancha mais uma vez a atuação da ALE-AM.

Não é para esse papel que deputados são eleitos. Ignoram suas funções e passam por cima das regras da instituição e da Constituição. A população do Amazonas aguarda o término o mais rápido possível do processo que culminou com a eleição para governo tampão no Estado.  Este é um processo longo, oneroso, cheio de idas e vindas, promotor de incertezas e mantenedor da instabilidade político-econômica no Amazonas. Os deputados são parte responsável da situação criada. O que ganham como ela? Dentro de pouco tempo estarão nas ruas e em visitas municipais oferecendo-se como opção de representatividade para o eleitorado. Neste momento demonstram que atuam em nome de interesses mais restritos.Afinal, querem votos para ter mandatos e se comportarem de forma tão desrespeitosa como o fazem agora?

Não se justifica o espetáculo grotesco que a direção da ALE-AM se dispôs a realizar em relação à posse do governador eleito por voto direto. O julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) da ação que pede eleição indireta no Amazonasnão pode ser utilizado da forma como faz a presidência da Assembleia Legislativa. Esta é conduta inaceitável e extrapola todos os limites de um poder.

Qualquer que seja a decisão do Supremo, este capítulo deplorável da história da Assembleia Legislativa já estará escrito. Com um dado anotado, o de que tudo é possível de acontecer, inclusive a tentativa de um poder, pilar da democracia, atuar para impedir que um dos aspectos da democracia seja completado.Esta é conduta grave que deve ser vista e questionada a luz da Justiça a fim de que comportamentos dessa natureza sejam prevenidos e se realizados, punidos. Não se paga remuneração alta e não se assegura nível elevado de estabilidade entre outras vantagens a parlamentares para que usem seus mandatos contra a democracia e contra o povo que juraram representar e defender. A ALE-AM deve pedir desculpas ao povo do Amazonas.