Publicidade
Sim & Não

ALE vota hoje críticas ao governo

05/07/2016 às 00:15
Show alea

O parecer das contas de José Melo (Pros) de 2015 que será votado na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) hoje mantém todas as 14 ressalvas feitas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) ao governo. O relator da matéria na comissão de Finanças foi o deputado Adjuto Afonso (PP). Durante os debates na comissão, deputados de oposição membros da comissão só aceitaram votar o parecer dele se os puxões de orelha feitos pelo TCE-AM fossem mantidas, o que ocorreu.

 

Ressalvas  

No julgamento do TCE-AM, o órgão recomendou, entre outros pontos, que o governo adote medidas de contensão de gastos com pessoal, encontre uma alternativa econômica ao PIM e melhore a transparência da administração. 

 

Resignado  

Criticado nominalmente pelo presidente do TCE-AM, Ari Moutinho Júnior, por não seguir recomendações feitas em outros exercícios, o secretário Afonso Lobo (Fazenda) diz que se a ALE-AM entender hoje que as recomendações do tribunal são pertinentes, ele “irá ter que cumprí-las”.

 

Quer mais  

Moutinho disse ontem que as 14 recomendações que o TCE-AM fez ao governo foram poucas, e torce para que a ALE-AM faça mais hoje. “Entendo que os deputados têm muito mais a acrescentar”, disse.

 

Na pauta  

A presença (ou ausência) de juízes nas comarcas é um assunto que o presidente da OAB-AM, Marco Aurélio Choy, diz que irá tratar com o novo presidente do TJ-AM, Flávio Pascarelli.

 

Nº 1  

Em entrevista à coluna, em junho, Pascarelli pontuou que  um dos principais desafios da gestão dele nesse primeiro momento seria encontrar meios de colocar juízes no interior. Há concurso em fase final no TJ-AM para magistrados, mas o recurso está curto, reclama o presidente.

 

Ser ou não ser  

Na posse de Pascarelli, ontem, a ex-presidente do TJ-AM, Graça Figueiredo, despediu-se do cargo afirmando que a Justiça não é lugar para carreirista. Minutos depois, o presidente da Amazon, Cássio Borges, deu as boas vindas ao novo presidente pedindo aumento para os juízes.

 

Tudo calculado  

O pré-candidato do PR, Marcelo Ramos, diz que as ações dele nas ruas de Manaus surpreendem quem está acostumado com as rígidas regras da lei eleitoral anterior, mas elas estão dentro da nova legislação. 

 

Chamando atenção  

Resta a Marcelo convencer a Procuradoria Regional Eleitoral no Amazonas (PRE/AM), que ontem informou ter pedido a cassação do tempo do PR, por entender que a sigla promove demais a imagem do pré-candidato na propaganda partidária.

 

No atacado  

Outros dois pré-candidatos à prefeitura são alvos de ação da mesma natureza: o prefeito Artur Neto e o ex-deputado federal Eron Bezerra, do PCdoB. No total, a PRE-AM pede a cassação de tempo de 16 partidos.

 

Bíblico  

O governador José Melo recorreu ao livro da Bíblia preferido dele, Eclesiastes, ontem, ao ser questionado sobre quando o Pros vai oficializar o apoio à candidatura de Artur. “Tudo tem o seu tempo determinado”, disse o governador, que é presidente do Pros no Amazonas.