Publicidade
Sim & Não

Amazonino mostra força e prestígio

06/04/2017 às 22:28 - Atualizado em 07/04/2017 às 08:33
Show 64

Recepcionado com euforia por alunos, professores e técnicos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), ontem, o ex-governador Amazonino Mendes (PDT), apesar de se dizer frustrado com a política, deixou em aberto uma possível candidatura para 2018. Ao responder diretamente sobre essa questão, afirmou que não recebeu “convite” para disputar a eleição e preferiu não alongar o assunto. Deixou, claro, entretanto, que a política está no sangue e sustentou: “Vou morrer político”.

De saída

O secretário de Finanças da Prefeitura de Manaus, Ulisses Tapajós, está se despedindo do cargo. Ulisses ocupa a cadeira desde 2013, início da gestão Artur Neto (PSDB). Ele deve deixar a pasta ainda este mês.

Quarteto

Junto a Bernardo Monteiro de Paula (ManausCult), Homero de Miranda Leão (Saúde) e Kátia Helena (Educação), Ulisses Tapajós era um dos poucos que acompanharam o prefeito Artur desde o início da gestão e que permaneceram nos cargos até hoje.

De volta

Artur Neto encerra  neste fim de semana a licença para tratamento de saúde, após cirurgia para a retirada da próstata. Na segunda (10), ele já deve reunir com seu secretariado. Na terça (11), vai para a rua visitar bairros e obras. O tucano ficou um mês afastado das funções.

Indignação

O deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) refutou a acusação feita pelo deputado federal Artur Bisneto (PSDB), que responsabilizou a população pelo caos em Manaus, na última quarta, quando alagamentos castigaram a cidade.

Realidade 

“Entre as 100 maiores cidades brasileiras, Manaus ficou na posição 95ª em termos de saneamento. Uma vergonha”, registrou José Ricardo, via Facebook. “O povo não é culpado. O povo foi enganado e acabou reelegendo o atual prefeito. E o pior: o futuro não existe. Pois a Cidade Inteligente só existiu nas propagandas”.

Registro

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), que comandou debate ontem na Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM) sobre as taxas criadas para abastecer os cofres da Suframa, frisou que os colegas Omar Aziz (PSD) e Eduardo Braga (PMDB) até queriam, mas não conseguiram estar presentes na discussão. 

Motivo

Vanessa disse que Omar tinha reunião em Brasília, nesta quinta, e Braga, segundo ela, “viajou às pressas” para São Paulo, por problemas de saúde. Consultada, a assessoria de Eduardo Braga confirmou que ele foi à capital paulista fazer “exames de rotina” por causa da cirurgia na vesícula a que foi submetido recentemente.   

Nada fácil

Tema polêmico entre os rodoviários e usuários do transporte coletivo, o Sinetram voltou a defender, nesta quinta, que o pagamento da passagem de ônibus na catraca só aconteça com o cartão PassaFácil. “Já temos tecnologia para isso”, disse presidente do Sinetram, Carmine Furletti.

Desespero

Conforme divulgou o sindicato, o número de assaltos a ônibus só faz crescer (este ano subiu 37% a mais no primeiro trimestre). Foram 842 assaltos entre janeiro e março e um prejuízo de R$ 240 mil.