Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
Editorial

Aneel propõe retrocesso


aneel_6AB52C45-9BDD-4280-A988-A0E6293AAB2D.jpg
22/10/2019 às 09:44

A intenção da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de taxar a produção de energia elétrica gerada por iniciativa dos próprios consumidores com uso de painéis solares não faz o menor sentido. A medida, se levada a cabo pela agência federal, pune o consumidor que investiu na geração própria de energia e pode inviabilizar um segmento industrial promissor no País - inclusive na Zona Franca de Manaus -, o das fábricas de painéis e demais equipamentos ligados a essa alternativa, além dos serviços de instalação e manutenção.

Medida seria também um desserviço ambiental, uma vez que funcionaria como desestímulo à produção de energia limpa e sustentável. Isso, no momento em que o mundo discute a necessidade de produzir energia menos danosa ao ambiente. A energia nuclear ainda oferece muitos riscos, sem falar na tensão internacional em torno dessa tecnologia; a geração por meio de hidrelétricas requer dano ambiental considerável ao interferir no curso de rios, com alagamento de grandes áreas. Já opção solar requer apenas investimento na instalação e manutenção dos equipamentos, uma solução ideal para uma região como a Amazônia, com forte incidência de raios solares.

Ocorre que o interesse pela energia solar vem crescendo em todo o mundo, e vem conquistando cada vez mais adeptos, aumentando a demanda. Isso tem como reflexo o barateamento das placas, que já foi um dos principais entraves há alguns anos. Esse avanço favorece a população, mas causa perda de mercado para as usinas térmicas, que utilizam a queima de óleo poluente na produção de energia, principalmente em áreas isoladas como o interior da Amazônia. Essas empresas serão as principais beneficiadas pela mudança nas regras proposta pela Aneel. A alteração na legislação foi posta em consulta pública até 30 de novembro, através de contribuições por e-mail ou por correspondência para o endereço da Aneel. É a oportunidade para a sociedade se manifestar. A Amazônia tem especial interesse no tema, pois a disseminação do uso de energia solar é uma das melhores opções para as inúmeras comunidades isoladas da região. Governos estaduais, municipais e a sociedade como um todo precisam agir para evitar esse retrocesso.


Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.