Publicidade
Editorial

Angústia para o trabalhador

29/03/2018 às 20:42
Show show desemprego

O desemprego continua sendo um fantasma para milhões de brasileiros. Além de haver poucas vagas disponíveis, parte das que existem oferece salários minguados ou sem garantias como o registro em Carteira. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad Contínua), realizada pelo IBGE, são mais de 13,1 milhões de brasileiros na rua da amargura. É importante salientar que, para a pesquisa, desempregado é aquele que procura mas não encontra ocupação. Não entram nessa conta as milhões de pessoas que perderam seus empregos e tiveram que ser virar desenvolvendo qualquer atividade por conta própria, com ganhos variáveis e sem nenhuma garantia. Para o IBGE, essas pessoas estão “empregadas”.

Há ainda os quase 65 milhões de pessoas que estão fora da força de trabalho porque desistiram de procurar emprego. São jovens que, sem expectativas,  voltaram para a casa dos pais, ou passaram a viver de bicos eventuais. Cresceu também os que trabalham em empresas privadas, sem ter a Carteira de Trabalho assinada. Os que trabalham com registro em Carteira são pouco mais de 33 milhões de trabalhadores, o número mais baixo já registrado. Os técnicos do IBGE explicam que se trata de uma situação sazonal, já que a pesquisa se refere ao período compreendido entre dezembro de 2017, janeiro e fevereiro de 2018, quando sempre ocorrem muitas dispensas. Mas são números que precisam ser vistos com muita atenção pelo governo.

A economia vai se recuperar e o índice de empregabilidade deve aumentar no médio prazo, mas que tipo de empregos teremos? O que pode ser feito para acelerar o aquecimento da economia e intensificar a criação de empregos?  São perguntas que o governo federal não tem a menor condição de responder, uma vez que o presidente da República está, neste momento, muito mais preocupado com sua própria sobrevivência política do que com a política econômica do País. Na operação Skala, da Polícia Federal. amigos do presidente foram presos no inquérito que investiga possível corrupção envolvendo Temer, tornando iminente uma terceira denúncia  contra ele. É  praticamente certo que, da parte do governo, pouco ou nada será feito para amenizar a angústia do trabalhador, que terá que contar apenas com o processo natural e lento de retomada da economia.