Publicidade
Sim & Não

Ari Moutinho cobra trabalho de secretário

26/05/2016 às 20:46 - Atualizado em 26/05/2016 às 20:47
Show presta  o do governo 620x414

Com dificuldade para fazer um concurso ainda esse ano por conta da queda de receita que recebe do Estado, o presidente do TCE-AM, Ari Moutinho, sustenta que se a Sefaz trabalhasse melhor, poderia ajudar o governo a sentir menos os efeitos da crise. Em um discurso duro durante o julgamento das contas do governador José Melo (Pros), na quarta-feira, 25, Moutinho disse que é incoerente o Estado pagar por serviços da Petrobras e da Eletrobras, enquanto as duas empresas devem milhões ao Amazonas.

Por que não?

Para Moutinho, se a Sefaz fizessem um encontro de contas, poderiam economizar milhões.“Isso me causa uma decepção. Estamos numa dificuldade, e o Estado, por meio de sua secretaria de Fazenda, dorme em berço esplêndido”, criticou Moutinho.

Bolsa empresário  

O presidente do TCE-AM questionou ainda se vale à pena o Estado conceder R$ 6,3 bilhões em incentivos fiscais para empresas, e, em um momento de crise, os empresários assistem o governador fechar unidades de saúde como se nada pudessem fazer pelo Estado. 

Tá na luta  

O secretário Afonso Lobo (Sefaz) afirma que por serem contestadas pelas empresas, as dívidas citadas por Moutinho só podem ser cobradas na Justiça, o que tem sido feito pela PGE. E que o sucesso dessas cobranças depende da ação do Judiciário.

Réplica  

Afonso diz que vai pedir, junto com o secretário de Planejamento, Thomaz Nogueira, uma oportunidade para prestar na próxima reunião do TCE-AM as informações que julga estar faltando a Moutinho. O chefe da Sefaz sustenta ainda que os incentivos fiscais obedecem as regras da Lei 2.826/2003. 

De olho 1

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) informou essa semana que vai acompanhar as medidas tomadas pelo Governo do Amazonas na rede estadual de saúde na capital.

De olho 2  

O anúncio do MP-AM foi feito depois de começarem veicular nas redes sociais memes a respeito do silêncio do órgão sobre o tema.

Rejeição

A OAB-AM divulgou, ontem (26), nota repudiando a decisão do governo estadual, afirmando que a medida de desativar unidades de saúde afronta veementemente a dignidade, a ordem pública e a paz social.

Sabatina

Na terça-feira, 31, secretários de Estados vão à ALE-AM explicar aos deputados as ações que o governo decidiu tomar para cortar gastos. Entre elas as na área de saúde.

Ministro

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio de Michel Temer, Marcos Pereira (PRB), estará em Manaus no dia 10 de junho. Pereira vai a ALE-AM participar de uma audiência com os deputados. O autor do convite foi o deputado Dermilson Chagas (PEN).

Torcida

“A cultura está muito acima de qualquer picuinha política. Sou de Parintins, gosto dos bois e espero que tudo isso seja resolvido”. Do deputado Sabá Reis sobre a reação dos bumbás ao corte do patrocínio do Estado à festa.

No ouvido  

Durante visita às obras da Minivila Olímpica Jair Sampaio, no Santo Antônio, na terça-feira, 24, assessores deduraram ao pé do ouvido do prefeito Artur Neto (PSDB) a ausência de acessos a deficientes no projeto.