Publicidade
Sim & Não

Artur busca se descolar de Melo

23/05/2016 às 21:33
Show artuen

Pegos de surpresa, uma das preocupações da prefeitura e dos vereadores da base agora é livrar Artur Neto (PSDB) do ônus da decisão do governo estadual de fechar unidades de saúde do Estado na capital. O secretário Homero de Miranda Leão (Semsa), ao falar sobre o assunto, faz questão de ressaltar que “não houve participação da gestão municipal nas discussões do plano”. O mesmo foi defendido pelo líder do prefeito, Elias Emanuel, ontem, na CMM.

De Troia  

Saber das mudanças na rede de atendimento em saúde de Manaus por meio da imprensa não agradou o secretário municipal (Saúde), Homero de Miranda Leão, muito menos o prefeito, contam aliados. Prova disso foi o tom dos discursos dos vereadores na CMM, ontem.

De cor  

Sobre declarações de Pedro Elias (Susam) à imprensa, Homero diz que aceita ajuda em atenção básica, não aula sobre a importância de priorizar ações nessa área. “Esse é o único caminho e qualquer aluno meu, do 3º período de medicina, sabe disso”.

Informação é tudo  

Para o secretário estadual Pedro Elias (Susam), os discursos dos vereadores mostraram desinformação sobre as mudanças. Por isso, diz que irá à CMM explicar. “Os pacientes não ficarão sem atendimento. Isso é o mais importante”, afirmou.

Costas quente  

Pelo tom dos discursos que fizeram ontem, Jairo da Vical e Arlindo Júnior  devem ter muita confiança na benevolência do partido deles, o Pros, para aceitar ataques da própria bancada ao presidente da sigla, José Melo.

Arena e ponte  

O vereador Jairo da Vical sugeriu ao governador que venda a arena da Amazônia ou cobre pedágio na ponte Rio Negro, mas não tire dinheiro da Saúde.

Desafio  

Defendendo a manutenção do Festival de Parintins, o líder do Pros na CMM, Arlindo Júnior, prometeu ir para a rua contra o governo se a festa acabar. “Sou do diálogo. Mas, se for preciso, colocarei o bloco na rua”, ameaçou. 

Na onda  

Calado nas polêmicas da política nacional, o senador Eduardo Braga (PMDB) pegou carona nos assuntos locais e engrossou o coro contra as medidas do Estado na área de Saúde. “Definitivamente, não é o momento de cortar gastos na saúde”, comentou Braga no Facebook.

Faz falta  

Ameaçado de expulsão do PDT, o deputado federal Hissa Abrahão escreveu texto no Facebook manifestando a falta que sente da ética e da moral de um quadro histórico da sigla, o senador Jefferson Péres, morto há oito anos.

Então tá  

“A diferença entre o governo Temer e o governo do PT é que há uma solução rápida: o ministro Romero Jucá, do Planejamento, se afasta para se defender fora do governo. E vamos tocar o barco”. Do líder do DEM na Câmara dos Deputados, Pauderney Avelino.

Vem aí  

A presidente da comissão de Educação na CMM, vereadora Therezinha Ruiz (DEM), afirmou, ontem, que o prefeito deve anunciar reajuste salarial aos professores em junho. O percentual deve ficar entre 6% e 10%, disse a parlamentar.