Publicidade
Editorial

As outras janelas da Copa do Mundo

14/07/2018 às 17:00 - Atualizado em 14/07/2018 às 17:12
Show 36

Neste domingo (15) encerra a temporada da Copa. Uma competição cuja característica é mobilizar multidões envolvidas na paixão de torcedor. Os comportamentos machistas, racistas e de completa falta de respeito estão demonstrados em inúmeras gravações que circularam pelo mundo; os choros de jogadores e torcedores, as atitudes cidadãs e a criatividade são outras demonstrações marcantes.

Milhares de pessoas passaram essa temporada a tratar de inúmeros assuntos ativados pela Copa. Compreender o efeito das emoções nesse tipo de competição é difícil em função da profusão de sensações que a cada jogo são acionadas.  A medida, como ponto de equilíbrio, torna-se muito difícil de ser mensurada em ambiente tão emocional, de qualquer forma, as reações em todo o mundo contra as atitudes de violência, racismo, discriminação e sexismo marcam uma das expressões da Copa Mundial de Futebol deste ano, o que é uma resposta animadora por demonstrar o tamanho da atenção de segmentos da sociedade nacional e mundial  a esse tipo de atitude.

Em meio as emoções produzidas a partir de um grupo de jogadores e de uma bola representando cada país uma infinidade de acontecimentos se desenrola e se confronta numa intensidade elevada. Se há ódio e desrespeito nos recortes da Copa há, igualmente, atitudes cidadãos que gradativamente ganham espaço e cobram respostas a problemas graves n mundo. Assim foi com o tema imigração, com as lutas das mulheres por direitos e respeito, e solidariedade.  Todo esse cenário posto a mostra em multi retalhos do mundo  ganhou  amplitude nas atividades patrocinadas pelo evento Copa.

A Copa neste ano está sendo encerrada sem encerrar uma série de movimentos que ganharam densidade a partir de Moscou ou utilizaram os jogos da Copa para assegurar direitos, formular  e apresentar  reivindicações. Muitas atividades testadas no pré-evento   dessa competição podem alimentar a partir de agora ser executada em nível internacional em favor da cidadania e da superação de obstáculos que impedem homens e mulheres  a  promoverem a cidadania.

Na bancada da Copa de 2018 muitos temas foram   colocados, discutidos e apresentados ao mundo em janelas mais ampliadas. Sabe-se mais sobre os cerceamentos vigentes na Rússia, dos pedaços das histórias de países emergentes das batalhas e guerras e estão em formação, e de outros mais antigos em disputas sangrentas pelo poder no mundo. A Copa se coloca como porta-voz de muitas causas; Que os governos e as sociedades  dos países possam construir mosaicos mais coloridos e melhores.