Sábado, 04 de Dezembro de 2021
Editorial

As sacolas plásticas e uma outra conduta pessoal


Sem_titulo_8D1102EA-4307-444C-BB00-46FA219063BD.jpg
07/10/2021 às 06:37

É antiga a exigência e a necessidade de uma conduta universal quando à adoção de sacolas ecológicas em estabelecimentos comerciais. Os supermercados entram na mira, principalmente, por conta do volume de compras feitas com regularidade pela maioria dos consumidores desse tipo de estabelecimento.

Em vários países, o uso das sacolas e ou sacos não agressivos ou de baixa agressividade ao meio ambiente é realidade. Quem não os usa paga pelo preço da versão em plástico. Há uma conduta dos consumidores quanto à normatização de vários produtos descartáveis que são perigosos à Natureza e, por consequência a espécie mais frágil dela, os humanos. Nessa lista, estão os copos e outros utensílios usados no cotidiano e nos hábitos alimentares.

Em Manaus, o uso de sacolas plásticas é elevado. A lei que busca a adoção de um outro comportamento do setor de serviços e da população consumidora está em vigor e vive os momentos de ataque e de defesa. Que o embate feito promova a efetivação do caminho mais correto e justo a maioria. Se é necessário revê-la e ajusta-la para que os proprietários de estabelecimentos comerciais, supermercados, mercadinhos não explorem brechas legais a fim de ampliarem seus lucros vendendo as sacolas.

No caso das sacolas plásticas, doadas ou vendidas, o crime ambiental é o mesmo. No caso do comércio de sacolas, torna-se exploração da economia popular. E muitos estabelecimentos comerciais estão fazendo isso, pior, adotando preços diferenciados. Os legisladores precisam ver esses aspectos o mais urgente possível e estabelecer regras claras evitando ou dificultando outras leituras que, no campo do direito, possibilitem a empresários inescrupulosos explorar mais os consumidores já afetados pela escalada para cima dos preços, inflação alta, salários reduzidos e desemprego elevado.

Haverá um tempo para a lei ser compreendida e acatada. Até lá, a camada da população que frequenta supermercados, mercadinhos, shoppings e outros estabelecimentos de venda será, por vezes, surpreendida, reagirá ao descobrir que a sacola agora é comercializada ou aplaudirá a tomada de posição. Muitos irão descobrir sacolas encalhadas em alguma parte da casa que poderão ter utilidade agora, em um dos pequenos gestos para contribuir com o meio ambiente mais saudável. É pequeno, mas faz diferença enorme, se levado a cabo.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.