Publicidade
Sim & Não

‘Assalto aos cofres públicos’ com locação de imóveis segue firme e forte na PMM

25/12/2017 às 22:31 - Atualizado em 25/12/2017 às 22:41
Show show 1090684

Entra ano, sai ano e a gestão do prefeito Artur Neto  (PSDB) continua fazendo uso do expediente de longos – e vultosos – contratos de locação de imóveis que abrigam escolas públicas. Classificado de “assalto aos cofres públicos” por um ex-subsecretário em 2013, esse tipo de aluguel consumia R$ 3,5 milhões por mês no início de 2017, quando 174 imóveis particulares serviam como escola. No Diário Oficial do dia 22 passado, a Semed publicou documentos referentes a dois contratos do tipo.

A partir de agora, o conteúdo das colunas Sim & Não e Pinga Fogo é exclusivo para assinantes de A Crítica, tanto da versão impressa quanto digital. Acompanhe diariamente as melhores coberturas, leia o Sim & Não, confira o Sobe e Desce, e ainda ganhe descontos nos melhores estabelecimentos da cidade com o A Crítica Premium. Conheça as opções de assinatura, a partir de R$ 9,90/mês e fique por dentro desta e de outras notícias: https://assinante.acritica.com/.