Publicidade
Editorial

Avanços e retrocessos da humanidade com a Declaração Universal dos Direitos Humanos

10/12/2016 às 19:02 - Atualizado em 10/12/2016 às 19:03
Show onu e oea manifestam preocupacao com interferencia na ebc

Há 68 anos a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) proclamava um dos documentos históricos na história da humanidade, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, no dia 10 de dezembro de 1948. O período em que o documento é elaborado, discutido e aprovado é um dos mais tristes das experiências humanas quando o ódio, o desejo de poder absoluto, as guerras e a tentativa de colocar e consolidar a ideia de que há povos superiores a outros povos. A Carta Internacional dos Direitos Humanos nasce em resposta ao sofrimento e ao desespero e, pela primeira vez, estabelece a proteção universal aos direitos da pessoa.

A humanidade avançou em conquistas em diversos campos. A tecnologia patrocinou pelas mãos humanas uma das mais importantes revoluções a partir da rede mundial de computadores. O mundo globalizado e conectado encurtou distâncias e também reforçou guetos, a sociedade mundial está em meio a um processo avassalador de reintrodução do conservadorismo, dos retrocessos na forma de convivência e dos direitos conquistados. É como se a Carta chegasse aos 68 anos renegada por muitos governos que elegeram a postura autoritária como forma de governança, e ignorada por uma parcela da população mundial.

Como em 1948 é valioso retirar a Carta dos Direitos Humanos da gaveta e pensar sobre ela à luz do presente. Nesse momento, milhares de migrantes lançam-se na aventura de atravessar o mundo em busca do direito de viver, de ter trabalho, comida, casa e não ser surpreendido com bombas; milhares de mulheres são mortas por seus companheiros; milhares de crianças estão sendo comercializadas, prostituídas, escravizadas; povos indígenas estão com seus direitos sob uma grave ameaça; e a divisão entre ricos e pobres é maior, uns poucos controlando a riqueza e a maioria em sérias dificuldades.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos como primeiro documento para enfrentar a derrocada dos humanos foi reunida ao longo dos anos a outros documentos que juntos compõem o direito internacional dos direitos humanos. Alguns deles são a Convenção para a Prevenção e a Repressão do Crime de Genocídio; a Convenção Internacional sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Racial; a Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres; a Convenção sobre os Direitos da Criança; e a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Que tais documentos sejam redescobertos e ganhem mobilidade para ajudar a melhorar a humanidade.