Publicidade
Sim & Não

Base ensaia retaliação a Wilker

18/06/2016 às 17:38
Show af63a58b eb3b 42c6 b2e9 4b7936b66fe0

A base aliada do prefeito na CMM ensaia ofensiva contra o presidente Wilker Barreto (PHS), por causa dos sinais que ele tem dado de rompimento com membros do núcleo duro do governo tucano. A arma que os governistas ameaçam usar é a obra de um auditório na Casa, orçada em R$ 2 milhões. Essa semana, quando Wilker virou as costas para alguns vereadores durante uma discussão, Arlindo Júnior pediu para o presidente  tomar cuidado com o que faz.

Teto de vidro 

Irritado por ter sido acusado por Wilker de desatento em votação que resultou em uma derrota ao governo, Arlindo lembrou, em tom de ameaça, que, até agora, a base estava calada sobre “a quitinete” de R$ 2 milhões, em referência ao auditório.

Semeando

Durante toda a semana, nos bastidores da CMM, parlamentares e assessores falavam da obra do auditório em um tom de reprovação e desconfiança. Plano A tese de governistas da prefeitura tucana é a de que Wilker tende a se afastar de Artur Neto (PSDB) para se aproximar da candidatura de Henrique Oliveira (SD), como aconteceu nas eleições municipais de 2012.

Causa

Aliados de Wilker afirmam que a razão do “fogo amigo” é que existe a possibilidade de Artur convidá-lo para compor chapa como vice, por ter partido e votos.

Esfriou

Favorito de Márcio Noronha (Casa Civil) à vaga de vice na chapa de Artur, o presidente da ALE-AM, Josué Neto (PSD), anda perdendo espaço na disputa.

Catalisador

O governador José Melo (Pros) diz que a repercussão do reordenamento no setor de saúde do Estado foi potencializada pelas declarações de Artur.

Cada um com seus

Em entrevista ao jornal, na sexta-feira, 17, Melo afirmou que não há rompimento com o prefeito e prometeu apoiá-lo nas eleições. Mas lembrou: nessa crise, o tucano tem seus problemas e ele tem os dele.

De exemplo

Melo confirmou que pegará “falta” no festival de Parintins para economizar e dar exemplo. “Quando o governador vai, os custos extrapolam. Então, estou dando o meu exemplo”, declarou.

Perto dos olhos...

Figura carimbada em toda aparição pública do prefeito de Manaus, a vereadora Socorro Sampaio (PP) não pedirá voto para Artur Neto (PSDB) nas eleições. O PP já indicou que vai apoiar uma candidatura de oposição.

...não do coração

Socorro diz que o partido dá liberdade para ela acompanhar o prefeito pela cidade, por entender que esse é o papel da parlamentar, mesmo sinalizando que no campo político ela pedirá votos para outro.

Digitais 1

O deputado estadual Luiz Castro, da Rede, diz que em Manaus a aliança mais viável para a sigla é com o PSOL, principalmente por causa da independência programática dos socialistas. Leia-se ausência das digitais de caciques.

Digitais 2

No interior, a lógica muda, diz Luiz. Será possível alianças com siglas que na capital estão descartadas. Em Novo Airão, por exemplo, o candidato da Rede à prefeitura, Kleber Bechara, pode ter um membro do PCdoB como parceiro de chapa.