Publicidade
Sim & Não

Campanha até o último minuto

05/08/2017 às 18:43
Show trio

A mobilização dos candidatos ao governo em busca de votos na capital e no interior do Estado foi até a última gota de suor, neste sábado, véspera de eleição. Eduardo Braga (PMDB) passou parte da manhã visitando pontos de bandeiraços em Manaus e, à tarde, foi com o vice, Marcelo Ramos (PR), para Manacapuru. Amazonino Mendes (PDT) se recolheu em casa, mas toda sua equipe  seguiu mobilizada, especialmente no interior. Rebecca Garcia (PP) concentrou esforços em Parintins. José Ricardo (PT) circulou de Kombi.

Zera tudo Além de apostar em mensagens via WhatsApp para fisgar eleitores indecisos,  a ordem na campanha de Wilker Barreto (PHS), ontem, era acabar com todo o material de campanha. “Vamos trabalhar até o último santinho”, avisou.

Correria  O dia do candidato da Rede, Luiz Castro, também foi intenso. Fez caminhada no Centro, encontro fechado com apoiadores e reunião com assessores. Ainda arranjou tempo para ir a um velório.

Limite Conforme as regras eleitorais, os candidatos que disputam a eleição suplementar tinham até este sábado para realizar eventos de campanha como carreatas. A organização de comícios, entretanto, já estava vedada ontem.

Cabreiro Ao organizar a agenda de Amazonino para este domingo, a preocupação da equipe do candidato era evitar que sua ida à zona de votação  tenha conotação política, devido à tradicional romaria de aliados, seguidos dos veículos de imprensa. A orientação foi pela discrição máxima. “Não queremos errar na reta final”, comentou um aliado.

De soslaio Hoje pela manhã, Eduardo Braga vai à urna literalmente de olho na sede governo. A escola onde o senador vota fica bem ao lado do ‘Palácio da Compensa’, edifício-sede do Executivo Estadual. Em seguida, ele acompanha Marcelo Ramos à sua zona eleitoral. Deve esperar o resultado da eleição em casa, na Ponta Negra.

Aliança Vereadores da Câmara Municipal de Manaus selaram, nos bastidores, “acordo de cavalheiros” para a reta final da campanha ao governo. O ‘pacto’ consistia em evitar a busca por votos nas áreas em que um colega já tivesse histórico de trabalho comunitário, principalmente, das zonas Norte e Leste.

Traíras Alguns vereadores  só se comprometeram “de boca”, mas ao virar as costas, já voltaram a invadir o “terreno” dos colegas.

De olho Na última sexta-feira (4), o PMDB orientou filiados a mais fiscalizar adversários do que buscar novos votos entre sábado e domingo. O medo dos peemedebistas era que seus eleitores fossem “encantados” por cabos eleitorais que estão com o apoio da Prefeitura de Manaus e do governo do Estado.

Pauta O deputado federal Pauderney Avelino (Democratas) acredita que, depois de afastada a denúncia contra o presidente Michel Temer, é hora de levar a “agenda “positiva” de volta à Câmara. “Vamos buscar os 308 votos para fazer a reforma da previdência, porque sem ela não há como fazer o equilíbrio fiscal que o Brasil precisa”, sustentou. 

Urgência “Se não fizermos as reformas haverá o estouro da dívida pública,  voltarão a hiperinflação, os juros altos, e quem perde são os brasileiros, pois deixaremos de recuperar os postos de trabalho, que são muito importantes”, disse.