Publicidade
Sim & Não

Cármen Lúcia, o fator Braga e a defesa de Lula

07/02/2018 às 22:11 - Atualizado em 07/02/2018 às 22:15
Show carmem

A entrada de Sepúlveda Pertence na defesa do ex-presidente Lula pode afastar a presidente da Corte, Cármen Lúcia, das decisões relacionadas ao petista no STF. Isso porque, quando a ministra foi escolhida para julgar um recurso movido pelo senador Eduardo Braga, que pedia a continuidade da eleição-tampão de 2017, suspensa dias antes, a ministra se julgou impedida de atuar no caso por “motivo de foro íntimo”. O recurso tinha como advogado Sepúlveda Pertence, primo de terceiro grau de Cármen Lúcia.  

Peso   Ex-presidente do STF, Sepúlveda não apenas pode causar o afastamento de Cármen Lúcia das ações movidas por Lula, como influenciar nas decisões de diversos ministros. O advogado desfruta de alto prestígio no Supremo. 

Encanto   Fã de Sepúlveda, Cármen Lúcia fez a seguinte declaração ao então ministro, em sua despedida do Supremo, em 2007. “Quero todos os dias ser melhor para ser digna do seu modelo”. 

Fala sério  Observador atento da cena política amazonense diz que a promessa do prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) de não se candidatar a “mais nada”, se não passar nas prévias do PSDB para a Presidência, não é levada a sério por nenhum personagem do meio político.

Avaliação Enquanto segue na troca de farpas com o governador Geraldo Alckmin, Arthur avalia sim o cenário local, inclusive com pesquisas, que mostram sua popularidade encolhendo. Está ciente, inclusive, que se continuar no mesmo ritmo, com uma administração que não consegue mostrar resultados, a tendência dos números é piorar. 

Impasse Em uma sondagem feita por um grupo político, Arthur não conquistaria nenhuma das duas vagas para o Senado. Para o governo, não desponta. O tucano ainda conta com uma resistência caseira para se candidatar. Nem a primeira-dama Elisabeth Valeiko, nem o filho, Arthur Bisneto, simpatizam com sua saída da Prefeitura de Manaus. 

Perspicácia A conjuntura política atual pode favorecer a candidatura do senador Omar Aziz (PSD) ao governo do Estado. Ele segue afirmando que “não é hora” de falar em campanha. Mas se articula e avalia a viabilidade da candidatura. 

Surpresa Além disso, há chances do pleito sofrer uma reviravolta. O governador Amazonino Mendes (PDT) é um candidato natural à reeleição, mas, pode decidir não sofrer o desgaste de uma nova campanha ao governo, desta vez mais longa que a anterior, especialmente se tiver um rival de peso. A chance é bem remota, mas existe.  

Voo solo   Por falar em campanha, a ex-esposa do prefeito de Manaus, Goreth Garcia, deve disputar esse ano uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM). Possivelmente pelo Solidariedade, partido do vice-governador, Bosco Saraiva. 

Polícia dos rios   O deputado federal Pauderney Avelino (DEM) informou, ontem, após reunião com representantes do Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Amazonas (Sindarma), que vai propor a criação de uma  “polícia especializada” para percorrer os rios da Amazônia.

Assaltos  O Sindarma se queixa do ataque constante de “piratas” e de um  prejuízo de até R$ 100 milhões com roubos.