Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
Sim e Não

Cartilha coloca culpa no cidadão


images_B82A165A-00AF-44DD-B7A7-DCAB8C7331B2.jpg
15/09/2021 às 07:46

A “Cartilha do Consumidor Consciente de Energia”, lançada pelo Governo Federal,  tenta jogar a responsabilidade sobre preços de produtos para o consumidor que, por eventualidade,  não conseguir economizar energia suficiente.  No item “O que acontece se eu não economizar energia elétrica?”, a cartilha diz que “as indústrias, o comércio e as empresas de serviços vão pagar mais caro pela energia que consomem. Esse aumento de custos é repassado para os preços de todas as mercadorias e serviços que consumimos”.

Mais cara - A cartilha também afirma que se as pessoas não economizarem, o “Brasil terá que importar e produzir mais energia de fontes térmicas (consumindo gás, óleo diesel ou carvão). Essa energia é mais cara. Assim, a conta de energia elétrica sobe para todos”.

Amassado - Entre as dicas que constam na cartilha, está preferir o uso de ventilador ao uso de ar-condicionado; se utilizar o ar-condicionado, colocá-lo na temperatura de 24 graus; evitar usar o ferro de passar para roupas domésticas e avaliar “a real necessidade de passar certas peças de roupa”.

Deu ruim -  O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), foi multado em R$ 552,71 por não usar máscara durante o ato pedindo o impeachment do presidente Jair Bolsonaro no último dia 12 de setembro, na Avenida Paulista, em São Paulo.

Deu ruim 2 - O Centro de Vigilância Sanitária de SP vai enviar a multa pelos Correios para o parlamentar e para outros nomes da política nacional, como Ciro Gomes (PDT), João Amoedo (Novo), Joice Hasselmann (PSL), Alessandro Vieira (Cidadania) e Arthur do Val (Patriota).

Vai cumprir - Ao Sim & Não, Marcelo Ramos afirmou que usou máscaras o tempo todo, e que só tirou “para falar (ao microfone) e pra tomar uma cerveja quando acabou o ato”. Mesmo sem ter sido notificado, ele afirmou que não pretende recorrer: “Tenho compromisso com as regras sanitárias”.

Toca Raul - Em entrevista ao podcast do Sim & Não, o prefeito David Almeida (Avante) demonstrou gosto musical bem eclético. Citou Raul Seixas, disse que aprendeu a ouvir brega na infância - quando passava os domingos com o pai na feira, e ainda pediu música para o locutor Almir Junior: “Quero ouvir ‘Strangelove’, do Depeche Mode”.

Outro quadrado - Na entrevista, o prefeito afirmou que é favorável à construção do prédio anexo da Câmara Municipal de Manaus, que deve custar cerca de R$ 32 milhões. “A decisão da Câmara é da Câmara. Se ela decidiu que há essa necessidade, eu até apoio. Existem ali espaços muito tímidos, que não permitem exercer da forma legal e devida a atividade parlamentar”.

Pleito -  Após ouvir trabalhadores da Ponta Negra, o vereador Sassá da Construção Civil (PT) fez um pedido oficial para a reabertura da praia nos finais de semana e feriados. Sassá diz que a indicação leva em conta também a redução do número de casos da pandemia da Covid-19 em Manaus.

Em obras -  O Governo do Estado, por meio da Unidade Gestora de Projetos Especiais, iniciou a revitalização dos campos Betaião e Noroeste, como parte da intervenção do Prosamin+, na margem esquerda do igarapé do 40, na zona sul da capital.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.