Publicidade
Sim & Não

Caso Nicolau pode repetir o do ‘Quinteto’

31/05/2017 às 23:01 - Atualizado em 31/05/2017 às 23:03
Show tribunal088888

Membros do Ministério Público Estadual (MPE-AM) acreditam que vão conseguir reverter no Superior Tribunal de Justiça (STJ) a decisão que julgou improcedente ação penal contra Ricardo Nicolau (PSD). O ex-presidente da ALE é acusado pelo MPE-AM  de crimes de corrupção na construção do edifício-garagem da Casa. Os promotores lembram que no caso “Quinteto Fantástico”,’ delegados que fraudaram concurso também foram isentados pelo TJ/AM. E o STJ derrubou a decisão.

Erro  Para promotores e procuradores, há falha técnica na decisão que beneficiou Nicolau. “O relator afirmou que a conduta é atípica e votou pela absolvição na dúvida. Pela teoria do crime, ou é uma coisa ou é outra”, diz um jurista.

Correria  Por uma questão de agenda, o presidente do TJ/AM, Flávio Pascarelli, e o governador David Almeida (PSD), só conseguiram se encontrar no aeroporto Eduardo Gomes, na terça (30), para tratar questões em andamento do Estado. Pascarelli ficou como interino. David partiu rumo a Brasília.

Um raio   Já em Brasília, David ouviu elogios do diretor da Cooperação Andina de Fomento, Victor Rico. Em conversa com a imprensa o diretor se disse contente em receber a visita em um prazo tão curto de sua gestão.

Positivo  Para Rico, durante a conversa, o governador se mostrou comprometido com o desenvolvimento do Amazonas. A postura pode assegurar ao Estado investimentos na ordem de 75 milhões de dólares que serão direcionadas para obras de recuperação de igarapés.

Fim do foro O senador Omar Aziz (PSD) fez discurso enfático pelo fim do foro privilegiado: “Ninguém tem mais interesse no esclarecimento dessas denúncias do que os citados. Citação não é condenação. Citação é para ser investigada e os fatos serem esclarecidos”.

Tô fora No mesmo discurso, Omar afirmou  que, ainda que pudesse, não seria candidato a governador no pleito suplementar. “Enquanto não forem esclarecidas as citações envolvendo o meu nome, não tenho condições de participar de uma eleição”, disse.

Cúpula  A pedido do deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB), a Câmara fará audiência  pública, em Brasília, para discutir “a crise na Segurança Pública do Amazonas”. Serão chamados para o debate o titular da SSP/AM, Sérgio Fontes, o superintendente da PF no AM, Marcelo Rezende, e o delegado-geral Frederico Mendes.

Motivos  Ao justificar o seu pedido, Sabino argumentou que a rebelião e as mortes de 60 detentos, em janeiro, indicam que “o modelo atual não tem conseguido cumprir sua missão”. Também diz que a carência de pessoal e a falta de recursos dificultam a luta contra o crime organizado.

Aqui, não!  Na CMM, o vereador Chico Preto (PMN) não conseguiu apoio do plenário para levar à Casa o titular da Seminf, vice-prefeito Marcos Rotta (PMDB), para que ele detalhe o cronograma de obras nos bairros da cidade.

Suspeito  Para Chico, a ação da Prefeitura de Manaus, por meio dos aliados na CMM, e a recusa do pedido de convocação do titular da Seminf, são “estranhas”: “Estão impedindo um vereador de trabalhar. Por que não dar detalhes do  programa de investimentos?”.