Publicidade
Editorial

Chega de letargia

18/12/2016 às 21:18 - Atualizado em 18/12/2016 às 21:18
Show micolas

Crise tem sido a palavra do momento ao longo deste ano. Para os brasileiros, a palavra significa desemprego, inflação e estagnação econômica. Uma situação, sem dúvida, difícil. Mas nada que se compare ao esfacelamento socioeconômico vivido atualmente na Venezuela. Qual foi o erro do País vizinho? A situação atual do país é um amplo terreno para estudos em diversas áreas, sobretudo na área econômica. Agora mesmo, diversas teorias tentam explicar os motivos do fracasso bolivariano. Para os brasileiros, porém, não é esta a principal preocupação no momento. Os venezuelanos, é claro, são nossos irmãos. Com eles compartilhamos a  Amazônia. São importantes parceiros comerciais da Zona Franca de Manaus, de modo que a solução dos problemas internos interessa diretamente ao Brasil e especialmente ao estado do Amazonas.

 Assim, o Brasil precisa dar sua contribuição, na medida do possível, para a superação da crise atual, respeitando, naturalmente, a soberania da nação venezuelana. Porém, a  meta imediata do governo brasileiro deveria ser a retirada sem demora dos brasileiros residentes na Venezuela, que buscam desesperadamente uma forma de deixar o país e retornar à Pátria. A situação exige ação imediata do governo brasileiro. Não é hora para entraves burocráticos ou de natureza ideológica. Desde seus primeiros momentos, é clara a posição do governo Temer quanto aos antigos apoiadores da gestão petista. Mas não é hora para isso.

O que está em risco é a segurança de cidadãos do Brasil. A demora na tomada de providências obriga brasileiros a adotarem medidas desesperadas e arriscadas  na tentativa de fugir da violência que toma conta do país vizinho. Centenas de pessoas tentam atravessar a fronteira pelo meio da floresta arriscando suas vidas tentando  chegar a Roraima. O que falta para que o governo abandone a inércia e garanta a segurança de seus cidadãos? A crise venezuelana dá sinais de que está apenas começando. Os brasileiros precisam ser retirados antes que a situação se agrave.

A letargia para reagir diante dos fatos tem sido uma das marcas do atual governo federal, que vem exibindo uma postura muito reativa e dependente de pressões, principalmente populares. Não vamos esperar que o pior aconteça. Os brasileiros em fuga não podem esperar. É urgente a necessidade de repatriá-los para, então, pensar em uma estratégia coordenada para auxiliar no restabelecimento da ordem democrática e social na Venezuela, sem esquecer que a prioridade são os brasileiros, onde quer que estejam.