Domingo, 24 de Janeiro de 2021
Sim e Não

Clima de ‘tensão’ em eleição


show_show_ALEAM_Div_6B4389D5-85B8-4758-8298-CBB5180933F3.jpg
04/12/2020 às 07:13

O clima foi de tensão durante votação relâmpago da nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Amazonas, que foi chamada, por alguns deputados, de “golpe”. A vitória de Roberto Cidade (PV), tendo como vice-presidente Josué Neto (PRTB) -  que é o atual presidente da Casa - deixou muitas perguntas no ar. Mas Cidade silenciou. Não subiu na Tribuna e não se manifestou durante a votação.  Na saída,  ao falar com a imprensa, foi lacônico, limitando-se a negar que tenha havido golpe.  

Votação -  Em meio às tentativas de Alessandra Campêlo (MDB) e Joana Darc (PL) de paralisar a votação, a maioria dos deputados votaram sem firmeza, com exceção de dois ou três. Alessandra prometeu judicializar a questão. O cenário está montado, mas o enredo segue em aberto, mostrando que a partir de agora, tudo pode acontecer. 

Desabafo - Campêlo, que era favorita pelo governador Wilson Lima para disputar a presidência, desabafou na Tribuna. Ela afirmou que o que aconteceu foi um golpe liderado por um pequeno grupo de deputados “sem escrúpulos e que conseguiram convencer uma parte dos deputados”.

Maculação -  O deputado Belarmino Lins (PP), que encabeçava a segunda chapa, disse que estava triste "com o momento que haverá de macular a história do parlamento amazonense”. “Nos últimos 32 anos não se teve um momento tão crítico das manobras perpetradas por alguns deputados”, declarou.

Golpe no Negão -  No fim da sessão, em meio a confusão entre os deputados, Wilker Barreto (Podemos) provocou Alessandra Campêlo, que respondeu: “você não conseguiu dar o golpe no Amazonino, e agora quer vir dar o golpe na Assembleia”.

Foco -  Ao participar da solenidade que oficializou a convocação de mais de 800 aprovados no concurso público de 2018 da Seduc, nesta semana, o defensor público geral, Ricardo Paiva, citou o papa Francisco e frase atribuída a Isaac Newton para dizer que a Defensoria está focada em “construir pontes aos invés de muros”. Para ele, a administração pública precisa criar soluções práticas que beneficiem a sociedade.

Êxito - “A Defensoria não vai deixar de cumprir o papel de fiscalizar e brigar pelos interesses dos seus assistidos, mas sempre dialogando para a construção de soluções que, ao final, reflitam em benefício da sociedade. Hoje é mais um exemplo disso”, disse Ricardo Paiva. A DPE-AM é autora da ação judicial que determinou a convocação dos concursados da Seduc.

Futuro PGM? -  Durante primeira reunião de transição de gestão da Prefeitura de Manaus, que aconteceu ontem, o procurador do Estado, Tadeu de Souza Silva, foi  como futuro Procurador-geral do Município. Nos bastidores, no entanto, ele respondeu que não é bem isso.  Tadeu foi procurador-geral do Estado, quando David Almeida foi governador interino.

Juízo digital - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux, confirmou sua participação, por videoconferência, no lançamento do Juízo 100% Digital do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), que ocorrerá hoje.  Entre as principais vantagens para o Judiciário com o Juízo 100% Digital estão a celeridade no trâmite processual.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.