Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021
Sim e Não

CMM aprova auxílio para servidores


20210421134522524238u_166443D3-2318-4E3D-B8D2-D5E8FAFE71F3.jpg
28/10/2021 às 07:07

Cerca de 1,7 mil servidores da Câmara Municipal de Manaus receberão auxílio-alimentação nos meses de novembro e dezembro. O valor, de acordo com a lei de autoria da Mesa Diretora da Casa aprovada em regime “relâmpago” ontem, pode ser de “até um salário mínimo”, hoje fixado em R$ 1,1 mil. O Impacto Orçamentário/ Financeiro anexo ao projeto estipula gastar R$ 2,2 milhões com o benefício, mas não estabelece os critérios de pagamento para efetivos, comissionados e os funcionários dos gabinetes.

Sobrou - Na justificativa para o projeto, a Mesa Diretora da CMM afirma que a concessão do auxílio deu-se devido ao “bom desempenho da gestão econômico-financeira da Casa”. O texto afirma que “nada mais justo do que reconhecer a atuação e dinamismo do trabalho executado pelos servidores ao longo em 2021”.

Teto - Caso todos os servidores da CMM recebam o valor máximo estipulado pela lei, o valor gasto nos dois meses de auxílio seria de R$ 3,7 milhões. Mas a lei, da forma como está redigida, deixa margens para que o valor pago a título de auxílio alimentação seja menor.

Fogos -  Projeto de lei do vereador Rodrigo Guedes (PSC) que proíbe fogos de artifício ruidosos em Manaus teve a votação suspensa ontem. Com manifestações contrárias de Marcelo Serafim (PSB), Wallace Oliveira (Pros), Antônio Peixoto (PTC) e Diego Afonso (PSL), o projeto teve pedido de vistas feito por Amom Mandel, que deve apresentar emendas.

Presença - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, assinou ontem ficha de filiação no PSD. Pré-candidato à Presidência da República, o mineiro atraiu políticos de fora da legenda ao evento. Matéria da Folha de S. Paulo destacou a presença de três: Kátia Abreu (PP-TO), Davi Alcolumbre (DEM-MG) e Marcelo Ramos (PL-AM).

Presença 2 - Ramos, que criticou o recente namoro do presidente Jair Bolsonaro com seu partido, já declarou que em 2022 pedirá voto para Omar Aziz, do PSD, na disputa pelo Senado. Omar disputará a reeleição em pleito com apenas uma vaga por Estado.

Em breve - Na entrevista exclusiva que concedeu ontem à TV A Crítica, Bolsonaro afirmou que vai decidir seu novo partido “nos próximos dias”. À pergunta especifica sobre o “dilema” entre PP e PL, ele disse  que a decisão é difícil pois em ambos há políticos com que se identifica. 

Difícil - Bolsonaro completou que a decisão sobre o futuro partido é ainda mais difícil porque não está definindo apenas o seu próprio destino, mas de todo o grupo que está em seu antigo partido (PSL) e já demonstrou a intenção de segui-lo na nova legenda.

Visita - O Superior Tribunal Militar (STM) trouxe comitiva de autoridades de diversas áreas, principalmente do Judiciário, para conhecer as atividades desenvolvidas pelas Forças Armadas no Amazonas. A agenda é de três dias, focada nos desafios que militares e seus dependentes enfrentam nos “rincões norte-amazônicos”.

Visita 2 - A viagem das autoridades ao Amazonas foi iniciativa do presidente do STM, General de Exército Luis Carlos Gomes Mattos. Ele comandou o CMA entre 2009 e 2011. Após cumprir agenda em Manaus, o grupo vai conhecer o 5º Pelotão Especial de Fronteira, em Maturacá .


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.