Publicidade
Editorial

Combate à evasão escolar

08/02/2019 às 07:28
Show mesas escolas 74a13612 fe0d 4d70 971e f16f4ec46fb1

O elevado índice de evasão escolar no Amazonas, principalmente no ensino médio, é um problema com várias causas. Está relacionado a uma série de fatores que vão desde a necessidade de inserção no mercado de trabalho, gravidez precoce e até ao avanço da depressão entre jovens. Esses são os principais motivos que levam, anualmente, 77 mil estudantes a abandonar a escola. O enfrentamento desse panorama não é tarefa simples, já que alguns motivos se relacionam a questões estruturais do País. A situação socioeconômica dos estudantes, por exemplo, é agravada pela crise que ainda persiste no País, com alta taxa de desemprego, o que obriga jovens a largar a escola e buscar trabalho cada vez mais cedo para ajudar no sustento da família.

Nesse aspecto, é preciso buscar soluções criativas: seria interessante, por exemplo, políticas de incentivo à contratação de jovens para empresas que se comprometam em estimular a permanência na escola.

Para o caso da gravidez na adolescência, um dos grandes motivos da evasão, a própria escola pode ser uma forte  aliada prestando a necessária orientação a respeito do despertar da sexualidade e dos cuidados inerentes a isso. Infelizmente, há uma corrente no País que defende a total exclusão do tema sexo das salas de aula. Uma ideia absolutamente equivocada que não pode prevalecer ao bom senso. 

Da mesma forma, a escola também pode ter importante papel na identificação de outro problema que afasta os jovens das salas de aula: a depressão. Não há números exatos, mas, segundo a Associação Brasileira de Psicanálise, pelo menos 10% dos adolescentes brasileiros sofrem desse mal, frequentemente sem nunca serem  diagnosticados. Um quadro que pode mudar se professores e pedagogos, com apoio de psicólogos, tiverem condições de identificar o problema logo no começo. Também é fundamental a existência de programas específicos que assegurem ao aluno com depressão o apoio que ele precisa. Enfim, o combate à evasão escolar precisa de ações integradas e em diversas frentes. Um desafio que não pode ser adiado. Cada aluno fora da escola pode significar mais um cidadão sem qualificação para o mercado de trabalho, sem falar no empobrecimento intelectual da população, o que se reflete de forma negativa na sociedade, nos mais diversos aspectos.