Publicidade
Sim & Não

Crise arruína casamentos, afirma MPT

25/11/2017 às 19:49 - Atualizado em 26/11/2017 às 15:50
Show divorci

A crise financeira que abateu o Brasil inteiro vem afetando casamentos e provocando dores na cabeça e no coração. A conclusão é do chefe do Ministério Público do Trabalho no AM, Jorsinei Dourado, com base nos inúmeros relatos de trabalhadores dispensados ou com salários atrasados, cujas queixas são registradas em processos no órgão. “A falta do recurso interfere no relacionamento familiar. Mulheres e maridos estão se largando porque o dinheiro não entra mais em casa”, diz.

Divórcios As repercussões geradas no ambiente familiar levou o MPT/AM a pedir indenização por danos morais em ação judicial contra empresa que presta serviços à Prefeitura de Manaus e que atrasou em cinco meses os salários dos funcionários.

Efeito cascata No caso dessa ação, também há registros de despejo por falta de pagamento de aluguel. “Muitos estão comprando ‘fiado’ e devendo mercadinhos”, registra Jorsinei Dourado. “Quando não se recebe o salário em dia, não tem milagre para pagar faturas”.

Crítica Durante palestra que ministrou na última sexta-feira (24) na “Escola Governar”, vinculada à Sead, o secretário Extraordinário do governo e ex-vice-governador, Samuel Hanan, lamentou o fato do Amazonas há 42 anos não receber a visita de um ministro da Fazenda.

Plano B Ao tratar de ameaças à ZFM, Hanan disse que a solução não é política, mas sim jurídica. “Nossa expressão (política) é zero. Oito deputados e três senadores não valem nada. Num quórum daquele tamanho (no Congresso), nosso poder de barganha é muito pouco”, disse, ao lembrar: “Nós nunca perdemos no Supremo”.

Braços abertos Decidida a buscar mais oito anos de mandato no Senado, a senadora Vanessa Grazziotin afirma que o PCdoB abriu diálogo com todas as forças políticas - “que temos identidade”, lembra - a fim de formar um grande “chapão” de olho na disputa do governo.

Alinhamento Em nível nacional, PT, PCdoB, PDT, PSB e PSol tentam chegar a um entendimento já pensando no segundo das eleições do ano que vem. Dirigentes da sigla têm reunião marcada na próxima terça (28), em Brasília.

Tragédia... Definido pelo deputado federal Alfredo Nascimento (PR) como “marginal” e “delinquente travestido de delegado”, Gustavo Sotero, que assassinou a tiros o advogado Wilson Justos, contava, pelo menos até ontem, com uma proteção espantosa na Polícia Civil.

...anunciada Mesmo protagonizando cenas de desequilíbrio, como em 2014, após provocar acidente de trânsito em que mostrava sinais de embriaguez, recebeu, à época, apoio do Sindicato dos Delegados, que reprovou a conduta “manifestamente abusiva” dos PMs que atenderam a ocorrência.

Data O advogado Caupolican Padilha ressaltou o fato de a tragédia ter ocorrido no primeiro dia mundial de luta pela não violência contra a mulher.

Assassino Padilha classificou a tragédia como “extrema covardia” e disse que Wilson Justo morreu com tiros de uma arma “paga e mantida com dinheiro público” ao reagir contra o assédio que sua esposa sofreu.