Publicidade
Sim & Não

Deputado diz que decisão do PMDB é estupro

08/08/2017 às 21:13
Show vicente

Até então restrito aos bastidores, um racha dentro do PMDB , acirrado pela eleição suplementar, veio à tona, ontem, com as manifestações revoltadas dos deputados estaduais Vicente Lopes e Wanderley Dallas, destituídos, respectivamente, da liderança e vice-liderança do partido na ALE/AM. “É um estupro ao regimento da Casa”, disparou Vicente Lopes sobre a decisão do PMDB. “Truculência”, definiu Dallas. Ambos dizem sofrer retaliação porque não apoiam Eduardo Braga na eleição.

Contestação   Vicente e Dallas contestam o ofício enviado pelo PMDB à ALE/AM, que delega à deputada Alessandra Campelo a liderança do partido, e deixa desocupada a vice-liderança. O documento diz que a decisão foi tomada pela Executiva da legenda “e parlamentares”, no dia 27 de julho.

Invenção “O documento é falso, mentiroso”, disse Vicente, lembrando que na ALE/AM só há três membros do PMDB, e que ele e Dallas não participaram da tal reunião. O deputado argumentou que a escolha de lideranças no Legislativo é feita pelos membros do Poder. Já Dallas chamou Alessandra de “traidora” e classificou a decisão do PMDB de “tirana, estúpida e grosseira”. “O povo vai responder a isso”.

Disparo Da tribuna da Assembleia, ontem, a deputada Alessandra Campelo chamou  Dallas de “mentiroso” por tê-la acusado de preencher os cargos da vice-liderança. Dallas diz que a informação é da direção da Casa. Ela diz que não o fez.

Rodízio  O secretário-geral do PMDB, Miguel Biango, afirma ser natural a rotatividade na liderança, confirma que Vicente e  Dallas não estiveram na reunião que definiu a questão e jura que não houve “boicote”: “Precisávamos de uma liderança que estivesse alinhada com o processo eleitoral”, justificou.

Clima bélico  O tiroteio entre o prefeito de Manaus, Artur Neto (PSDB), e o governador David Almeida (PSD), parece estar só no começo. Ontem, o tucano afirmou que David “é uma tempestade do deserto”.  “Ele poderia sair engrandecido e vai sair complicado. Não soube entender a interinidade”, disse, ironizando a fotografia de David com a faixa de governador. “Grotesca”.

Volta do anzol  À tarde, ao anunciar “neutralidade” no 2º turno, David disse que hoje fará revelações a respeito de Artur. “Amanhã (hoje) vamos pegar um mentiroso. Mentiroso e dorminhoco. Fico calado, mas não me provoque, se não vai levar mais peia!”.

Polêmica  Declaração dada em Manaus pelo presidente do TSE, Gilmar Mendes, reforça a tese defendida pelas defesas de José Melo e Henrique Oliveira, ao contestarem a realização de novas eleição sem o julgamento final de recursos e sem a publicação do acórdão.

Já foi!  “Não foi realmente ideal a decisão inicial que determinou o cumprimento de imediato da decisão (de afastar Melo e Henrique), porque ainda era pendente de recurso. Não havia acórdão do que recorrer e tudo mais. Mas isso fica para os livros da história”, disse Gilmar Mendes ao Estadão.  

Erro O presidente do TSE ainda admitiu que a falha do tribunal provocou instabilidade. “Acredito que o tribunal não vai mais reincidir nesse tipo de equívoco. Todos estão advertidos das consequências. Todos pagamos um pouco por esse equívoco”.