Publicidade
Sim & Não

Deputados são avisados de limites

03/12/2016 às 18:46
Show sim e n o03

Os deputados foram alertados esta semana sobre as áreas do orçamento de 2017 em que eles não podem nem olhar na hora de prepararem suas emendas. Pressionado, o governador José Melo (Pros) liberou R$ 5 milhões em emendas para cada deputado, o chamado orçamento impositivo. Mas avisou: quem teria de encontrar onde encaixar as emendas seria os próprios políticos. Nas sexta, 2, a secretária Executiva de Orçamento, Jória Makarem, foi à ALE-AM mostrar as áreas intocáveis do bolo.

Relógio contando   Os trabalhos na ALE-AM só podem encerrar quando o orçamento for aprovado. O calendário da Casa prevê para o dia 22 a data da última sessão. Por isso, os deputado têm que correr para concluir suas emendas.

Pente fino  Antes de serem incluídas no orçamento para votação, as emendas serão analisadas por técnicos do governo.

Se  O presidente da ALE-AM, Josué Neto (PSD), estima que se a Casa recebesse o devido em royalties da Petrobras e recursos das multas sobre dinheiro repatriado, ele não entregaria o cofre vazio para o próximo presidente, em 2017.

Difícil... O cofre da ALE-AM não está tão vazio assim. Antes de acabar o ano a Casa fechou uma compra no valor de R$ 108,8 mil em bebedouros (20), frigobares (40), telefones sem fio (60), e TVs 32 polegadas (40).

...mas nem tanto  Detalhe é que a empresa que vai vender os produtos à ALE-AM, a A. G. DA GAMA LOPES-ME, tem como atividade econômica principal o comércio varejista de vidros. Com capital social de R$ 12 mil.

Onda  Contas feitas nos bastidores da ALE-AM apontam que o deputado Bosco Saraiva (PSDB) já contabiliza uma dezena de votos para a presidência. O cenário tem animado o tucano.

Batom...  Político experiente em campanhas diz que as controvérsias nas contas de campanha de Artur Neto (PSDB) encontradas pela Justiça Eleitoral são mais difíceis de explicar que batom na cueca. “Não desejo isso nem para o meu inimigo”, comentou o político à coluna.

...na cueca  O prefeito terá de explicar a diferença entre o número de notas que a campanha dele informou que emitiu e as que de fato apresentou à Justiça. Assim como as despesas com diárias em hotel que ele incluiu na campanha. O que não encontra base legal na legislação.

Conhecimento  A Câmara Municipal de Manaus (CMM) vai pagar R$ 5,7 mil por uma palestra e workshop da professora Letícia Garcia Villaluenga, doutora titular em Direito pela Universidade Complutense de Madri. O dia da palestra não foi informado no Diário Oficial.

De graça  O detalhe é que  Letícia Garcia Villaluenga vai realizar no dia 6, na Ufam, em um evento gratuito, palestra sobre o mesmo tema (mediação familiar). TJ-AM, Ufam e IBDFAM são os organizadores.

Cadê?   Pelo menos 40 computadores sumiram da sede do Sindicatos dos Metalúrgicos do Amazonas, segundo o presidente Valdemir Santana. Afastado do cargo até a sexta, 2, ele acusa a junta governativa provisória pelo sumiço.