Publicidade
Editorial

Desmanche da Zona Franca de Manaus

06/07/2018 às 21:47
Show zfm

A situação de dificuldade da Zona Franca de Manaus (ZFM) para permanecer com margem de vantagens atrativas para investimentos industriais tende a se agravar. O dado não é nenhuma novidade. Líderes de organizações empresariais com plantas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), pesquisadores e representantes do sindicato dos trabalhadores têm feito alertas sobre os mecanismos que estão em operacionalização para esvaziar o modelo constituidor do principal instrumento de desenvolvimento do Estado do Amazonas.

O quadro ora desenhado preocupa em duas direções. A desestruturação do PIM e, com isso, a fuga das empresas para outros estados e outros países; e a inexistência de outros mecanismos que possam dinamizar a economia amazonense. O que fica é um panorama de paralisia, perda de emprego, pauperização e retrocesso nas atividades estaduais com reflexo em todas as áreas.

O cabo de guerra em Brasília é parte de uma briga antiga que ficou limitada à dependência da vontade presidencial em adotar atos de salvaguarda da ZFM e fazê-los valer ou ignorá-los como se não tivessem nenhuma responsabilidade sobre o tema. No âmbito estadual, a questão ZFM é tratada pelo viés de salvadores episódicos, o que demonstra a conduta personalista  e limitada no trato dessa agência de desenvolvimento favorecendo o desmantelamento que atualmente se revela.

Não há interesse por parte do Governo Federal em enfrentar as frentes de resistência ao modelo ZFM e propor medidas conjuntas com os governos estadual e municipal de Manaus a fim de situar o PIM como algo viável. O distanciamento é enorme, os problemas aumentaram e as respostas se arrastam. Os  parlamentares que compõem a bancada do Amazonas no Congresso Nacional deixaram de ter a interlocução devida e permanente na atenção as medidas que ali são tomadas e têm reflexo no PIM. A crise ética, política e econômica que o Brasil vive transformou o Congresso Nacional noutra instância muito distante daquilo que deveria ser e, no conjunto, a reunião de todos esses fatores agora explode no Amazonas e atinge em cheio a ZFM combalida. O que está sendo feito em nível estadual para enfrentar em curto, médio e longo prazo o desmanche da ZFM e tentar evitar o caos econômico no Estado? Não se consegue identificar projetos que contenham esse componente.