Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020
Editorial

Dilema do usuário de transporte público


show_1_0FBC548B-8A33-4CB8-AAE6-01BF05A9960D.jpg
11/08/2020 às 08:23

Os transportes coletivos aparecem em estudos sobre espaços e perfil social de contaminados pela Covid-19 como um dos ambientes de contaminação. Embora Manaus não tenha sido incluída nas pesquisas, é possível aproximar realidades dos milhares de brasileiros que utilizam o transporte coletivo e, nessa modalidade, o ônibus.

A maioria afirma recorrer a esse meio por falta de condições econômica para acessar outros transportes, reclama da precariedade do ônibus, da lotação acima do determinado, da falta de cuidados no interior do veículo. Um ambiente que facilita o contágio dessa doença em pandemia e de outras, como as viroses em aumento de ocorrências nesse momento no Amazonas.

As condições do transporte público na capital amazonense são consideradas pela população usuária como uma das piores. A novela da pane mecânica nesses veículos permanece inalterada, o retorno das atividades e a consequente necessidade de utilização desse transporte por maior número de passageiros são um problema para os protocolos de prevenção visto que os cuidados não são observados pelas partes, o das empresas que exploram o serviço, os trabalhadores dessa área e os passageiros. Poucos observam a exigência de uso de máscara, do distanciamento efetivo e da higienização das mãos com álcool em gel.

Os problemas nos ônibus que antes da pandemia se repetiam em diferentes pontos da cidade continuam ocorrendo, como aconteceu na segunda-feira, pela manhã, na Zona Leste, onde a busca por esse transporte coletivo é intensa. Um grande número de passageiros ficou a mercê do tempo para substituição do veículo e submetido a aglomeração mais uma vez.

Mais uma vez fica a pergunta: até quando o sistema de transporte coletivo de Manaus irá funcionar dessa forma? Por que não são tomadas medidas concretas que sejam a reorganização desse serviço, correção das falhas, superação das omissões e resolução dos problemas nesse setor? A repetição das panes em ônibus é um ataque aos usuários que pagam um valor elevado para a manutenção desse sistema e na perspectiva de que sejam tratados com respeito e dignidade. Quem anda de ônibus sabe a intensidade e a recorrência dos maus-tratos, por vezes, estendido aos trabalhadores do setor. Todos, passageiros e trabalhadores, vem sendo vítimas de violência, com os assaltos em série.
    
 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.