Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Sim & Não

Disputa pela presidência da Amazon


disputa_09E09602-1610-4BA3-9545-3B7E7E4F27C5.jpg
11/05/2019 às 08:33

A Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon) escolhe seu novo presidente no dia 5 de julho. A disputa pela cadeira hoje ocupada pelo juiz Cássio Borges será entre Rebecca Mendonça, coordenadora do juizado da Infância e juventude, e  Luís Márcio Albuquerque, responsável pela Central de Precatórios.  Enquanto Rebecca tem grande apoio na base (magistrados da primeira instância), Luiz Márcio é apontado como candidato do “tribunal”, onde atuam os desembargadores

Ginástica

Um dos vices da chapa de Luís Márcio é o atual corregedor do TJAM, Lafayette Vieira Júnior. Nessa função, ele atua para corrigir erros dos magistrados e servidores. Já na Amazon, o trabalho é defender interesses da categoria. A incompatibilidade entre as duas tarefas é alvo de críticas.

Não colou  

Por enquanto, não decolou a proposta do deputado Wilker Barreto (PHS) de emplacar mais uma CPI na Assembleia Legislativa (ALE-AM), a da Seduc. Nesta semana, o parlamentar foi para o corpo a corpo em busca de assinaturas, mas ficou frustrado com tantos “nãos” que recebeu.

Falta apoio  

Por enquanto, a proposta conta com apenas dois apoiadores, além do próprio Wilker: Augusto Ferraz (DEM) e Dermilson Chagas (PP). O deputado Fausto Junior (PV) disse que é importante ter  responsabilidade para apresentar uma CPI, pois a sociedade sempre cobra resultados.

Sem espetáculo  

“Se for apenas para dar mais ênfase ao mandato de um ou outro deputado, e não ao objeto da propositura , a Assembleia e a sociedade do Amazonas perdem com isso. Precisamos resolver os problemas do nosso Estado , e não fazer deles um espetáculo público”, disse Fausto Junior.

De vento em popa  

Os negócios do Instituto Áquila de Gestão com a Prefeitura de Manaus seguem de vento em popa. Nesta semana, além de um contrato de R$ 3 milhões com a Semsa, o instituto também fechou outro de R$ 5,5 milhões com o Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Imblurb).

Real oficial  

Fechado em 1998 e reaberto em 2004, o escritório do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur) está prestes a ganhar proteção legal. Essa semana, a Comissão de Relações Exteriores da Câmara aprovou parecer favorável para o acordo do País com a entidade.

Proteção  

O acordo do Brasil com o Acnur foi assinado em fevereiro de 2018 e facilita a instalação de mais bases de apoio a refugiados. Hoje o escritório central funciona em Brasília e há unidades em São Paulo, Manaus e Boa Vista.

Pioneiro  

O Brasil sempre esteve na vanguarda da proteção aos refugiados. Foi o primeiro país do Cone Sul a ratificar a Convenção relativa ao Estatuto dos Refugiados de 1951, no ano de 1960.  E foi um dos primeiros países integrantes do Comitê Executivo do Acnur.

Sam  

Os Deputados do Belarmino Lins e Josué Neto deverão oficializar, na terça-feira (14), proposta conjunta para a realização do II Seminário Municipalista da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Sam).

Sam 2  

O evento reunirá deputados, prefeitos e vereadores na discussão de questões ligadas aos municípios. São aguardadas as participações do governador Wilson Lima e do prefeito de Manaus Arthur Neto.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.