Quarta-feira, 22 de Setembro de 2021
Sim e Não

Dólar alto deixa conta d’água cara


download_CB3CF441-F01E-45A4-BD33-11FC1E96E982.jpg
26/07/2021 às 07:39

Dólar alto deixa conta d’água  caraA alta histórica do dólar em 2020, acumulada  de 29,33% nos 12 meses, é um dos fatores que indiretamente influenciaram na necessidade de reajuste de  24,52%  da tarifa de água e esgoto em Manaus. Isso porque a tarifa do serviço público está, por contrato, indexada ao Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que no ano passado chegou ao seu maior nível em 25 anos.  E essa  hiper escalada  do IGP-M, por sua vez,  se deve  sobretudo  à alta da moeda norte-americana.

Efeito 1 -  Diferentemente do IPCA, a inflação oficial medida pelo IBGE, os preços de matéria-prima e outros insumos industriais têm forte peso no cálculo do IGP-M. À medida que o real perde valor frente ao dólar, o preço de materiais e equipamentos importados sobe, encarecendo toda a cadeia, e refletindo na alta do indicador da FGV.

Efeito 2 -   No fim da  semana passada. o prefeito David Almeida (Avante) negou a solicitação de  reajuste da Águas de Manaus. A empresa argumentou que a correção não acarretará em lucro e propôs que o  reajuste seja parcelado.

Pix na Sefaz -   A secretaria de Fazenda do Estado de São Paulo começou a receber neste mês pagamentos de tributos por meio do Pix. Versado na temática tributária, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) diz que a medida “deve ser imitada por todos”. Ele diz que a possibilidade “facilita a vida dos contribuintes”.   

Diagnóstico - Ao grupo   Prerrogativas, o deputado  Marcelo Ramos (PL-AM) deu um diagnóstico sobre o problema institucional brasileiro. Segundo ele,  desde  o fim do governo Dilma (PT) e o início da gestão Temer (MDB), o País  vive uma “desarrumação” que ainda não conseguiu resolver. “Os poderes precisam ser devolvidos para o seus quadrados”, asseverou. 

Inadequados  -  “Tá todo mundo fora do seu quadrado. Tá o Legislativo cuidando das contas do Executivo, tá o Judiciário substituindo o papel do Legislativo, tá a Receita Federal legislando e fazendo o que bem entende com as decisões judiciais, tá o poder Executivo legislando tudo sob medida provisória e, portanto, ignorando o papel do Parlamento”, disse Ramos.

O TCE então...  -  Os órgãos de controle externo, inclusive do Amazonas,  não escaparam d a mira de Ramos. “O Ministério Público tá muito fora da caixa.  O Tribunal de Contas, esse aí já não tem nem mais caixa”, disparou. “O Tribunal de Contas do Amazonas dá liminar em ação cautelar. Sabe? Determina que o prefeito não faça tal licitação, determina que o prefeito compre ou não compre tal coisa”, completou.

Ajuda - O governo federal, por meio da Defesa Civil Nacional, vai repassar mais de R$ 1,3 milhão ao município de  Maués, um dos  que foi atingido por inundações da cheia destea no. O recurso será usado na compra de comida, kits de dormitório, material de limpeza e no aluguel de embarcações.  

Prorrogação -  A Prefeitura de Manaus vai prorrogar o pagamento do “Auxílio Manauara” por mais três meses. O programa atende 40 mil famílias com transferência de renda no valor de R$ 200 há seis meses e que permanecerão inseridas no auxílio. Mais 410 famílias carentesa foram incluídas na lista de beneficiários do programa.

 

 

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.