Publicidade
Sim & Não

Doria deixa bancada de orelha em pé

14/03/2019 às 08:15
Show show show 1 a5aacabe c5d3 461d a03d ebc4050c80a1

A decisão do governador de São Paulo, João Doria, de criar um pacote de incentivos fiscais para beneficiar, inicialmente, montadoras de veículos, ligou o sinal amarelo na bancada federal do Amazonas. Por meio do “IncentivAuto”, o governo paulista promete dar desconto de 25% no ICMS para fabricantes de veículos, a cada R$ 1 bilhão em novos investimentos. O temor da bancada é que a concessão de benefícios fiscais no maior estado do País se estenda para além do setor automotivo. 

Alerta

Ao anunciar o pacotão de benefícios, na semana passada, João Doria afirmou que a intenção de sua gestão é dar incentivos fiscais em outros setores para gerar  empregos. As ações do governo de São Paulo são capitaneadas por ninguém menos que Henrique Meirelles,  secretário de Fazenda de São Paulo

Contra-ataque

Com medo de perder investimentos para São Paulo, até o estado vizinho criou uma força-tarefa para “monitorar” o programa de incentivos fiscais do governo João Doria. “O governo de Minas Gerais vai agir de forma ativa e competitiva”, divulgou a gestão de Romeu Zema, em nota. 

Reação 1

O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, senador Omar Aziz (PSD), diz ter recebido com apreensão o anúncio feito por João Doria e que estruturou uma equipe só para acompanhar, pari passu,  iniciativas desse tipo não só em SP, mas em todo o País. Ele afirma que estuda a melhor forma, e o timing, para reagir.  

Reação 2

“Nós estamos atentos a todos esses discursos (de concessão de benefícios fiscais). “Ele (Doria) não pode fazer isso. Não se faz renúncia fiscal pelo valor de investimento e sim pelo segmento”, sustenta Omar Aziz. 

Via Crúcis

O ex-vice-governador Henrique Oliveira (Pros) decidiu recorrer de todas as multas eleitorais aplicadas pelo TRE-AM após o processo de cassação de José Melo. "Fui obrigado a reconhecer a dívida e pedir o parcelamento para sair candidato (em 2018). Em seguida, saiu a decisão do STF que me inocentou", sustenta. 

Carona maldita

Henrique afirma que as cobranças são injustas. "Você está de passageiro num táxi, ele passa o sinal vermelho e recebe uma multa. Você também tem que pagar?", questiona. "Chega! Não aceito mais. Se for para nunca mais pegar táxi, vou andar a pé e só. Porque antes só do que mal acompanhado".

Pérola

“A população de Manaus paga para cagar e mijar". Do filósofo contemporâneo e deputado estadual, Augusto Ferraz (DEM), da tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), ontem, em protesto contra as taxas do Lixo e do Esgoto. 

Adesão

Por falar em Taxa do Lixo, o vice-líder do governo na ALE-AM, deputado Cabo Maciel (PR), entrou na campanha contra a cobrança do novo imposto. Na Assembleia, a onda contra a iniciativa da gestão Arthur Neto (PSDB) só aumenta.

Eis a questão

A pergunta que não quer calar: “O senhor é filho do Fausto Souza?”. A indagação foi a frase que o deputado Fausto Jr (PV) mais ouviu ao acompanhar, esta semana, o governador Wilson Lima (PSC) na visita a Maués. Elegante, o parlamentar respondia não ter “nada contra” o ex-deputado Fausto Souza, mas que o nome de batismo é apenas uma coincidência.