Publicidade
Editorial

E a mãe vem nos salvar de novo

13/04/2016 às 22:58
Show img0007945098

Em tempos de crise econômica, turbinada por crise política, qualquer refresco dado aos setores produtivos do País é bem vindo para oxigenar os negócios e garantir um suspiro a mais até o desfecho das crises neste universo chamado Brasil.

Pois um destes refrescos já está no horizonte do comércio varejista: o Dia das Mães, que acontece no segundo domingo de maio e tradicionalmente é a segunda melhor data para as vendas, atrás apenas do Natal.

A Crítica mostra nesta quinta-feira (14) que muitos comerciantes de Manaus estão se preparando para um crescimento modesto nas vendas, e isso sobre um ano em que as vendas não foram tão boas, como no ano passado. Para anabolizar os caixas, tem de tudo um pouco sendo planejado, como promoções e facilidades de pagamento, em até seis vezes na maioria das lojas, para atrair clientes e compensar a queda nos negócios, como tem sido registrada nos últimos meses, quando a crise mostrou que veio para ficar até que a política resolva suas questões em Brasília.

De acordo com a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-Manaus), a expectativa de crescimento é de 2,5% em comparação ao mesmo período do ano passado. Para garantir o atendimento do cliente, que está sendo tratado como a vossa excelência da vez, foram feitas, ainda conforme a CDL-Manaus), 200 novas contratações.

“Estamos passando por um momento econômico complicado. Fechamos o mês passado (março), em 1% negativo. Mas esperamos que a sensibilidade de uma data como essa, aqueça os corações e o comércio”, disse o presidente da CDL-Manaus, Ralph Assayag, como que a rezar por dias melhores para o segmento, um dos mais importantes da economia amazonense, empregando, por exemplo, um contigente equivalente ao do Distrito Industrial, o motor da nossa economia. 

Pela lista do CDL-Manaus, os presentes da “hora” neste Dia das Mães serão: confecção, calçados, perfumaria e bijuteria (8%). Pelo que mostra a lista dos principais itens de presentes estimados pela entidade de classe, o valor investido pelos filhos será pequeno, nada muito caro, mas sempre simbólico do amor pela mãe.

De qualquer forma, garantir um extra neste momento, sobretudo com um aumento das vendas, possibilitará atravessar o período com um pouco mais de gás.