Publicidade
Sim & Não

Eleições 2016: a campanha da ‘choradeira’

13/06/2016 às 21:51
Show urna

A dois meses do início da campanha eleitoral de 2016, os pré-candidatos aos cargos de vereador e prefeito chegaram a uma conclusão: dinheiro farto, como se viu em pleitos anteriores, será artigo de luxo nos comitês. Isso porque, sem o financiamento de empresas, restaram apenas o Fundo Partidário e as doações de pessoas físicas. A briga pela verba do fundo será de foice. Além disso, a maioria dos pretensos doadores, temendo arranjar dor de cabeça, fecharam a mão.

Lamúria  

“Vai ser a campanha mais lisa no mundo”, diz um líder partidário do Amazonas. “Como regra, todo mundo está chorando”, acrescenta. Alguns planejam arrecadar recursos com almoços e jantares. 

Confusão  

Cientes dos parcos recursos que terão, todos os pré-candidatos se preparam para o clima de pancadaria que haverá dentro das legendas pelo dinheiro do Fundo Partidário. Caberá aos caciques das siglas definir
 as “prioridades”. 

Combustível  

“As inserções da propaganda eleitoral, que foram veiculadas na semana passada, deram um novo gás na caminhada. Durante o fim de semana estive na Zona Leste, e várias pessoas comentaram que agora sabiam que sou 
pré-candidato a prefeito”. Do ex-deputado estadual Chico Preto (PMN). 

Deboche  

À revelia da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), os delegados que integram o “Quinteto” não apenas são mantidos nas funções como alguns deles ‘caíram pra cima’. Caio César Nunes agora é titular do 28º DIP. E Indra Celani do 22º DIP. 

Memória

Não custa lembrar: Há sete anos o “Quinteto Fantástico” foi reprovado no concurso público da Polícia Civil. Mas com uma canetada judicial, conseguiram ultrapassar centenas de candidatos, fizeram o curso de formação, conseguiram novas decisões e até hoje aí estão. 

Nem aí  

O pré-candidato à Prefeitura de Manaus, Marcelo Ramos (PR), desenhou da presença do senador Magno Malta, do seu partido, em evento do também pré-candidato Silas Câmara (PRB). “Ele (Malta) não tem nenhum voto em Manaus. Eu não estou atrás de apoio de senador do PR, nem conheço esse senhor. Estou atrás da confiança do povo da cidade de Manaus”.

Números  

O líder do governo na Assembleia, deputado estadual David Almeida (PSD), levanta dados para mostrar que o governador José Melo (Pros), ao contrário de muitos, inclusive de Dilma Rousseff, não fez uso das famosas “pedaladas fiscais”. A ideia é provar que o Executivo faz boa gestão dos recursos. 

Rigor  

Ação capitaneada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semas), em parceria com o Ipaam e o Corpo de Bombeiros, está se antecipando ao período de verão para evitar ações criminosas e o descontrole nos focos de incêndio em áreas florestais.

Punição  

A conclusão que os órgãos chegaram é que conscientizar, somente, traz pouquíssimos resultados. Por isso, a atuação, agora, tem três prevenção vertentes: prevenção, fiscalização e multa para criminosos que aproveitam o verão para promover queimadas. 

Fase  

Secretarias de Estado que programam eventos públicos já estão cientes: José Melo, no momento, quer ficar recluso.