Publicidade
Editorial

Está nas mãos da sociedade

19/05/2017 às 22:12 - Atualizado em 19/05/2017 às 22:28
Show temer valendo 3333

As delações que se multiplicam trazem à opinião pública, ainda que na forma de trechos editados, como um sistema político-jurídico-administrativo se organizou e criou raízes no País. Os que têm hábito de prestar atenção maior aos acontecimentos sabem que esse tem sido o caminho pelo qual as estruturas do poder percorreram e percorrem. Os poucos parlamentares que estão fora do circuito não têm poder para confrontar a muralha erguida e pela qual a máquina político-administrativa era e continua sendo azeitada para funcionar. 

As revelações dos braços da corrupção mais que assustadoras produzem perguntas que a sociedade brasileira e pouquíssimas instituições terão que responder: como sair desses tentáculos? Até onde eles alcançam e atuam? Em relação as gravações que comprometem gravemente o governo do presidente Michel Temer, o que ficou claro é que a despeito de todos os procedimentos adotados a partir da Operação ‘Lava Jato’  as práticas  permaneceram e confirmam a função de partidos e líderes partidários em larga escala para assegurar o esquema de liberação de dinheiro e a compra de decisões, de votos e de versões que inocentem alguns e condenem alguns.

Parece necessário ir mais além. Os que estão no comando dos poderes Executivo (Presidência da República) e do Congresso Nacional (Senado e Câmara dos Deputados) aparecem igualmente comprometidos e reincidentes. Setores do Judiciário igualmente estão envolvidos. Todos os poderes, em diferentes instâncias, atuaram e contribuíram para manter a corrupção ativa enquanto parcela de corruptores são investigados e alguns deles condenados.

A doença contaminou todo o tecido. Vencê-la é resposta que vem de fora, da população que, por sua vez, se divide em que atacar. Os especialistas nos esquemas de corrupção em qualquer um desses poderes nesse momento já trabalham para ver por onde escapar e manter a estrutura de funcionamento dessa corrupção. Seria como criar a sensação de que os corruptos serão varridos e os decentes tomarão conta dessas representações de poderes. As últimas revelações indicam que é completamente falsa essa sensação e sim o que funciona descaradamente é um pacto sujo envolvendo líderes partidários, parlamentares, setores empresariais e as mais altas instâncias do governo e da Justiça.

O desafio é não perder a possibilidade de enfraquecer o sistema de corrupção, criar e fortalecer mecanismos de controle e de combate aos corruptos e corruptores. E investir fortemente na pressão popular por uma reforma política de fato rejeitando os remendos anunciados e que serão feitos com fios podres.