Publicidade
Editorial

Exemplo bem-vindo

19/12/2017 às 22:17
Show amazonino 123

Os problemas da segurança pública vêm se avolumando há vários anos, tendo reduzido apenas nos anos de grande bonança econômica, permanecendo em alta de um modo geral.

A questão envolve um ciclo defeituoso que o Estado brasileiro não conseguiu quebrar com suas mais diferentes políticas e receitas. Foi, por assim dizer, uma vitória da organização criminosa contra a organização ineficiente do Estado. E sempre nesse diapasão o povo foi ficando descrente e, ao final e ao cabo, vítima deste ciclo infeliz que somente coisas ruins trazem para o seio da sociedade.

Para começar é preciso lembrar que o crime organizado começou sua escalada rumo ao poder durante os anos da ditadura militar, portanto regimes de força e políticas do tipo  “bandido bom é bandido morto” não foram boas receitas para barrar o crime. Senão vejamos: quando  as organizações criminosas ligadas ao tráfico de drogas começaram? Comando Vermelho, no Rio de Janeiro, e Primeiro Comando da Capital, em São Paulo, frutificaram na medida em que mais e mais pessoas foram sendo colocadas nas cadeias. É assim que seguem até hoje, retroalimentando-se dos novos presidiários.

No País, portanto, não temos grandes exemplos de bom combate ao crime para que o Amazonas possa se espelhar. No máximo o Ronda no Bairro, experiência cara e de vida curta em nosso Estado, e as Unidades de Política Pacificadora (UPPs), no Rio de Janeiro, são dignas de registro e de possível duplicação.

 No exterior, contudo, há luzes que podem iluminar nossas políticas e uma delas é a empreendida em Nova York pelo ex-prefeito Republicano Rudolph Giulianni. Para além de construir mais presídios, elaborar mais leis ou colocar mais policiais nas ruas, ele desenvolveu um conceito de segurança pública e levou o mesmo as últimas consequências. Era o programa “Tolerância Zero”, que fazia com que o cidadão soubesse, preventivamente, que toda e qualquer infração seria castigada. Não importasse o tamanho da infração, poderia ser uma simples multa de trânsito, havia consequências na forma da lei.

 Giulianni é uma estrela do Partido Republicano e suas ideias ainda são atuais e em boa hora o governador Amazonino Mendes foi até ele discutir e ouvir soluções para o setor que mais angustia nossa sociedade.