Publicidade
Sim & Não

Governistas perdem de ‘goleada’

25/04/2018 às 21:25
Show aleam

O tamanho da derrota do governo na Assembleia Legislativa do Estado, ontem, durante a aprovação da PEC que dá promoção automática a tenentes-coronéis após 29 anos de serviços prestados à PM, mostra o quanto a base de apoio ao Executivo está fragilizada. Os seis governistas em plenário se abstiveram, mas foram derrotados por 17 votos. Ante outra iminente vitória da oposição, o governo pediu que a votação do decreto legislativo que susta as mudanças na Seplancti fosse retirada de pauta.

Trincheira   Na votação da PEC que beneficia os oficiais da PM, ficaram do lado do governo do Estado apenas os deputados Vicente Lopes (PV), Dermilson Chagas (PP), Wanderley Dallas (SD), Adjuto Afonso (PDT), Dr Gomes (PRP) e Belarmino Lins (PP).

Gentileza   Sobre a retirada da pauta de votação do decreto legislativo que barra as mudanças na Seplacti, o presidente da ALE/AM, David Almeida (PSB), informou que  atendeu um pedido dos colegas governistas Vicente Lopes e Dermilson Chagas. “Eles sinalizaram que o governo vai anular o decreto”.

Arrojo O ex-vice-governador Henrique Oliveira (Pros) está decidido a levar sua candidatura ao Senado até as últimas consequências. Ou seja, mesmo se a candidatura for contestada pelo MP, após o registro na Justiça Eleitoral, ele  vai brigar para se manter no páreo.

Defesa Henrique já reúne vários argumentos em favor de sua candidatura. Além de decisões judiciais Brasil afora, que beneficiaram personagens nas mesmas condições, ele garante que a ação que cassou a chapa José Melo-Henrique Oliveira não o alcança com a inelegibilidade por oito anos.

Plano A  Para a disputa eleitoral deste ano, faz parte dos planos do PCdoB lançar um listão com 48 nomes para conquistar pelo menos uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM). O ex-deputado Eron Bezerra é o nome do partido para a corrida por uma vaga na Câmara Federal.

Sondagem O senador Eduardo Braga (MDB) defendeu ontem, na Comissão de Assuntos Sociais, a aprovação do projeto de sua autoria (PRS 38/2017) propondo a criação do Instituto de Pesquisas Sociais Independente (IPSI) dentro dos quadros do próprio Senado.

Precisão O objetivo, segundo Braga,  é colher dados precisos e independentes sobre a área social que possam subsidiar as decisões da Casa sobre as melhores políticas públicas.

Negativo 1 Tanto discorda da negociação entre a Azione Education e a Fucapi, que a Promotoria de Justiça Especializada em Fundações e Massas Falidas, ao contrário do que informou A CRÍTICA ontem, segue aguardando  o resultado da ação judicial que pede intervenção na faculdade.

Negativo 2  A promotora Kátia Oliveira lembrou que “qualquer alteração desse tipo, em  fundações, precisa de aprovação do Ministério Público e decisão judicial, o que não houve no caso da Fucapi”, ressalvou ela.

Afirmativo Ontem, em entrevista ao Portal  A Crítica, o  CEO da Azione Education,  Aldous Santana,  disse que “houve uma segregação” na Fucapi, “onde a Azione entra apenas para tomar conta da educação”. Ele admitiu que a negociação “é um risco assumido”.