Publicidade
Sim & Não

Governo está entre a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Justiça

04/09/2016 às 08:56
Show pm1s

Decisões da Justiça obrigando o Estado a promover PMs têm empurrado o Executivo para um precipício chamado Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Nos últimos dias, pelo menos cinco militares conseguiram liminares que lhes garantem 
reajuste salarial imediato. Na PGE, procuradores correm da sala para a cozinha tentando reverter as decisões. O problema é grave porque desde 2015, o Estado se equilibra no extremo do chamado “limite prudencial” da LRF”. 

Sem espaço  

Segundo o procurador-geral, Clóvis Smith, ao atingir o limite prudencial da LRF, a legislação proíbe a realização de atos que resultem em aumento de despesa de pessoal, que é o caso das promoções pretendidas pelos policiais  na Justiça.

Lado A...  

Cabo eleitoral de Marcelo Ramos (PR) nas ruas, o deputado estadual Dermilson Chagas (PEN) acredita na guinada de outra candidatura também nessa reta final: a do colega de ALE-AM, Serafim Corrêa (PSB).

...e lado B  

Dermilson diz duvidar que a posição hoje ocupada por Serafim na corrida pela prefeitura seja tão acanhada como os institutos de pesquisa têm mostrado até aqui.

Sincero  

Falando em Serafim, o deputado faltou uma sessão na ALE-AM essa semana para participar de compromisso ligado à candidatura. Ao retornar à Casa, foi avisado que levaria falta. “Pode colocar. Estou chegando agora”, disse a um servidor por telefone.

Conflito  

O prefeito Artur Neto (PSDB) não gravará o quadro “De frente com a realidade” exibido pela TV A Crítica. Segundo a assessoria de campanha do tucano, há incompatibilidade de agendas.

Real  

No quadro da TV A Crítica, os candidatos a prefeito são expostos a situações reais do dia a dia da população e questionados a responder como resolverão o problema caso sejam eleitos.

Cartão postal 2  

Falando nisso, em entrevista ao programa “Manhã no ar” (TV A Crítica), Hissa Abrahão declarou que, se eleito, fará outra Ponta Negra em Manaus, em algum lugar na fronteira das zonas Norte e Leste.

Aversão 1  

Ainda em êxtase com o resultado do impeachment, o tucano Bosco Saraiva, em discurso na ALE-AM essa semana, foi ao limite da xenofobia, no entanto, prosseguiu.

Aversão 2  

Ao comentar a decisão dos governos da Bolívia, Venezuela e Equador de retirar seus embaixadores do Brasil, Bosco disparou: “[É um] ato que nos faz um favor, de levarem esse lixo para o país deles. São alguns a menos a comerem a nossa comida”.

Coluna do meio

 A Justiça Eleitoral decidiu que o PPS não ficará nem na coligação do prefeito Artur Neto (PSDB) e nem na de Marcelo Ramos (PR). Resultado: não cederá tempo de campanha para ninguém e ainda fica impedido de receber ajuda financeira de candidatos majoritários.

Ser ou não ser  

No dia 5 de agosto, a executiva municipal do PPS sofreu uma intervenção, e a direção provisória decidiu que, ao mudar o candidato a vice (Wilson Lima por Josué Neto), o PR quebrou o acordo com a sigla, por isso podiam migrar para a candidatura tucana.