Publicidade
Editorial

Idosos: sociedade está adoecida

07/06/2017 às 22:04 - Atualizado em 07/06/2017 às 22:05
Show idosos088888

Os números são assustadores, tenebrosos na verdade, e bem mostram como nossa sociedade está adoecida e sem um futuro claro definido pela frente. Trata-se aqui dos idosos que sofrem agressões cotidianas, gente que deveria ter um tapete vermelho e portas abertas gentilmente por todos nós, mas que infelizmente sofrem com toda ordem de desrespeito e violências, físicas e psicológicas, quando não simbólicas. Um grupamento social que só no Amazonas congrega aproximadamente 120 mil pessoas, pouco mais de 5% da população total da capital amazonense.

Pois são estes nossos irmãos que estao sendo vítimas de filhos e netos, muitos sequer são denunciados por manterem com os ‘velhinhos’ uma espécie de síndrome de Estocolmo, aquela que mostra que o sequestrado acaba desenvolvendo afeto pelo sequestrador. Neste caso, o sequestrador/agressor são os parentes que deveriam cuidar e prover amor aos nossos ancestrais.

Mas vamos aos números, por si só espantosos. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM), de janeiro a março deste ano foram registrados em unidades policiais 2.607 crimes contra idosos, uma média de 28 denúncias por dia. Este número projeta um total de dez mil casos ao final deste ano se esse ritmo infame continuar. Para efeito de comparação, no ano passado, no mesmo período, foram registrados 2.555 casos, um número ligeiramente inferior.

Do ponto de vista qualitativo,  os dados mostram que os  crimes mais comuns são aqueles cometidos contra a honra do idoso, como difamação, além da perturbação e a apropriação ou desvio de bens. Neste particular, destaca-se o rombo causado por filhos e netos nas finanças dos pais e netos usando serviços financeiros como o empréstimo consignado, feitos sem muitos controles e quando o idoso percebe já está devendo parcelas que se estenderão por anos.

Como se disse no início, são números absurdos, mas sabendo-se que a relação de amor e estima entre parentes acaba por esconder erros e equívocos, é bem possível que a subnotificação - quando a agressão não é registrada no órgão de direito - é muito maior e esconde um problema que tende a crescer à medida em que a demografia brasileira vai se modificando rapidamente e estamos nos tornando um país de idosos.