Sexta-feira, 30 de Julho de 2021
Editorial

Início das obras na BR-319


AMAZONIA-BR-319-2018-6628.jpg_4C353B38-05DC-4372-9456-70CA1787DEE6.jpg
16/06/2021 às 07:44

De tanto que já se falou sobre o asfaltamento da rodovia BR-319 ao longo de vários governos, o tema se tornou quase uma lenda; uma presença constante em discursos políticos e promessas de campanha. Por isso a desconfiança em relação ao anúncio feito pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, a respeito da chegada das máquinas para iniciar a pavimentação dos primeiros 52, dos 885 quilômetros da pista. Mas a notícia é alvissareira e enche de esperança todos os que sabem da importância da BR-319 para o Amazonas, e do enorme impacto econômico e social que a recuperação da estrada representará. Parece que, desta vez, algo concreto vai realmente acontecer.

Um ponto da postagem do ministro merece especial destaque: a obra será realizada com governança ambiental, o que equivale afirmar que deverão ser respeitados todos os aspectos relativos à preservação do meio ambiente, com participação das populações tradicionais que serão diretamente impactadas pela empreitada. Mais que isso; segundo o ministro, tal governança deve se tornar uma “referência de infraestrutura com sustentabilidade”. No momento em que o governo federal é pressionado – inclusive internacionalmente – por uma postura conservacionista, em especial no que diz respeito à Amazônia, a recuperação sustentável da BR-319 é uma grande oportunidade.

O desafio é enorme. Devemos ter a consciência de que tal projeto não será concluído neste ano, tampouco no próximo. Mas os primeiros passos precisam ser dados. Muito se fala no famoso “trecho do meio”, que começa depois do Rio Igapó-Açu, no km 250, chegando até o entroncamento com a BR-230, no km 655, na altura de Humaitá. É o seguimento mais danificado da rodovia, mas a verdade é que muitos ajustes precisam ser feitos em toda a estrada.

A cheia recorde deste ano agravou ainda mais os problemas. Logo ao desembarcar no porto do Careiro da Várzea, os condutores se deparam com uma via alagada, exigindo enorme perícia para trafegar em meio a buracos ocultos pela água. Será preciso elevar o nível da pista em vários pontos. Mas isso pode esperar. O fundamental, agora, é tornar a via minimamente trafegável em toda sua extensão. Se obras estão prontas para começar, já temos o que comemorar.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.