Publicidade
Sim & Não

‘Judiciário está dividido’, diz líder do PT no AM

24/01/2018 às 22:14
Show sin sio

O presidente do PT no Amazonas, deputado estadual Sinésio Campos, disse que o resultado do julgamento do ex-presidente  Lula, no TRF/4, lhe causou “surpresa” e ponderou que a repercussão da decisão pode levar a desdobramentos inesperados no âmbito judicial e na própria corrida eleitoral. “A questão do Triplex dividiu o Judiciário. Houve posições antagônicas. A condenação não é algo consensual”, argumentou, citando o juiz Cássio Borges, presidente da Amazon, que defendeu a absolvição de Lula.

Exceção Diferente da maioria dos petistas, Sinésio Campos foi cauteloso e não  tratou a decisão do TRF/4 como “julgamento político”. “Não quero entrar no mérito. A justiça está acima de dogmas, partidos, tem que ser impessoal, apartidária”, disse.

Rumo Sobre os próximos passos do PT, inclusive no Amazonas, Sinésio afirmou que tudo será definido em uma reunião partidária agendada para hoje, em São Paulo, da qual ele vai participar.

Piorou Do procurador do Ministério Público do Estado (MPE/AM), Francisco Cruz, após o julgamento no TRF/4: “A confirmação da condenação do Lula já estava do script. O estranho foi a majoração da pena, que se chama de “reformatio in pejus”, isto é, a reforma da decisão pra pior”, comentou ele. 

Tese “Isso é pouco comum nos tribunais. Se um Triplex no Guarujá vale 12 anos de cadeia, imagina os R$ 51 milhões (achados) no apartamento do Geddel (Vieira Lima) na Bahia. Seria prisão perpétua?”, provocou Francisco Cruz.

Reviravolta 1  Se confirmar que será candidato à reeleição, o governador Amazonino Mendes (PDT) deve enfrentar uma pedreira pela frente. Um “blocão” formado por ex-apoiadores pode dar trabalho aos planos do pedetista.

Reviravolta 2  Entre aliados, a insatisfação com as últimas decisões administrativas do governo só cresce. Os reflexos políticos disso serão vistos nas sessões da Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM). Na próxima quinta-feira (1), na primeira sessão legislativa de 2018, Amazonino levará à Casa a mensagem governamental.

Articulações Com um olho no projeto nacional mirando a Presidência da República, o prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) está entre aqueles que apoiaram Amazonino Mendes, na eleição suplementar, mas que, agora, tem outros planos em relação à campanha ao governo do Estado.

Opção Ao SIM&NÃO, Arthur disse na semana passada que o nome do vice-prefeito Marcos Rotta (PSDB) é “espetacular” para a disputa ao governo. Provocado sobre o assunto, Rotta desconversa: “Sou candidato a ser um bom secretário de Infraestrutura”.

Mais tarde   Questionado sobre as articulações eleitorais para este ano, o senador Omar Aziz (PSD) respondeu: “Não é hora de pensar em eleição. Estamos torcendo para que o Amazonino consiga fazer um governo que possa melhorar a qualidade de vida do povo amazonense”, afirmou. 

Verba Durante a Assembleia do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde, ontem, o ministro Ricardo Barros garantiu ao titular da Susam, Francisco Deodato, a liberação de verbas para a reestruturação da rede de saúde do AM.