Publicidade
Sim & Não

Julgamento no segundo turno foge de consenso

14/10/2016 às 20:08
Show melo03

Para advogados consultados pela coluna, o TSE quebrará um acordo dos seus ministros se julgar nesse mês o recurso do governador José Melo (Pros). De acordo com os profissionais, os membros do tribunal têm acordado de não levar para julgamento matérias complexas e que possam interferir no processo eleitoral local. É o caso de Melo. Se ele tiver o recurso negado pelo TSE, poderá sair do cargo em pleno 2º turno da disputa pela Prefeitura de Manaus.

Aposta. Esta semana, os sites da revista Veja e do jornal O Globo publicaram notas dizendo que o recurso de Melo poderia julgado terça-feira, 18. No entanto, o recurso do governador não consta na pauta divulgada de terça, divulgada ontem.

Outro tempo. Coluna do jornal Folha de São Paulo desta sexta-feira, 14, no entanto, sustentou que o processo que pode resultar na cassação de Melo pode não ser julgado no TSE com a pressa que os adversários dele desejam.

Na fila.  Segundo a nota publicada na coluna Painel, assinada pela jornalista Natuza Nery, o TSE tem centenas de processos para cuidar antes do recurso em que o governador do Amazonas tenta reverter decisão do TRE-AM que cassou o mandato dele e do vice, Henrique Oliveira (SD).

Prioridade.  No Amazonas, justamente para seguir a determinação de prioridade e preferência aos processos relativos à eleição deste ano, o corregedor do TRE-AM, desembargador João Simões, adiou, ontem, todos os processos que não são relativos ao pleito.

Resgate.  Dados de bibliotecas do Amazonas, da Associação Comercial do Amazonas e da Codeama, extinta comissão de desenvolvimento econômico amazonense, ajudaram pesquisadores a estimar o impacto da caça comercial de animais na Amazônia ao longo do século 20.

Carnificina.  Segundo matéria publicada na Folha de São Paulo, à primeira vista, o resultado da pesquisa é estarrecedor. Isso porque os cientistas estimam que ao menos 23 milhões de bichos foram abatidos para obter couro ou pele entre 1900 e 1970.

Desigual.  No Twitter, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB) publicou ontem uma foto da mesa de autoridades na posse do procurador-geral Fábio Monteiro. Na legenda, provocou os seus seguidores a refletirem sobre a igualdade de gênero no País.

É só olhar.  “Dizem que há igualdade de gênero no Brasil! Vejam a mesa da solenidade de posse do procurador-geral do Ministério Público-AM, Fábio Monteiro”, comentou Vanessa, na legenda da foto. Ela era a única mulher à mesa.

Discreto.  Na posse de Fábio Monteiro, no MP-AM, ontem, o governador não discursou e saiu do evento sem falar com a imprensa. No mesmo dia, ele lançou um plano de saúde para servidores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Ruído.  Apesar do voto não ter feito falta para o governo, a ausência do deputado federal Arthur Bisneto (PSDB) na votação da PEC 241 não foi bem digerida pelo PSDB nacional. O fato também causou mal estar no Planalto.