Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019
Pinga Fogo

Justiça Federal pede Direito de Resposta após constrangimento a jornalista


show_WhatsApp_Image_2017-12-31_at_20.04.14_4AACA7DD-E33E-449E-BB0C-85BE7D4391FF.jpeg
10/08/2019 às 08:08

# A 4ª Vara Federal do Amazonas enviou à redação pedido de Direito de Resposta sobre a notícia de que a jornalista Larissa Cavalcante, repórter de política de A CRÍTICA, teve os registros de seu celular apagados por ordem da juíza Ana Paula Serizawa após audiência da Maus Caminhos.

# O episódio foi objeto de nota de repúdio da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), que apontou prejuízos ao livre exercício da atividade jornalística no ato da magistrada.

# Segundo nota da 4ª Vara, a profissional de A CRÍTICA autorizou que as gravações fossem apagadas e pediu desculpas aos presentes por ter agido em desacordo com a ordem da juíza de não gravar os depoimentos.

#  A jornalista fez isso após ser abordada por segurança armado e ser confrontada pela magistrada diante de colegas, advogados e membros do Ministério Público. O relato da nota reforça o constrangimento a que a profissional foi submetida, e que esta empresa repudiou e repudiará sempre.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.