Publicidade
Sim & Não

Justiça tem sido obstáculo ao fim da Vidal

14/07/2016 às 20:45
Show 1094939

Decisões da Justiça estão impedindo o Estado de cumprir recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de 2013, para desativar a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa. Pressionado por decisões judiciais para retirar presos de delegacias do interior, o governo tem feito as transferências para a cadeia do centro de Manaus. Essa semana, em reunião com desembargadores, o secretário Pedro Florêncio (Sistema Prisional) expôs a difícil matemática de ouvir o CNJ e obedecer a Justiça.

1+2+3

“Assumimos a responsabilidade de atender ao CNJ. Comecei o esvaziamento da Vidal Pessoa. Quando cheguei, a unidade prisional tinha 900 detentos. Cheguei a diminuir esta população para 250 presos, mas com as transferências do interior, atualmente, temos quase 400”, declarou Pedro Florêncio.

Papel passado

O PR, PTdoB, PEN e PTC publicaram edital, ontem, convocando os filiados para uma convenção no próximo dia 23. No evento, as siglas vão oficializar o nome do ex-deputado estadual Marcelo Ramos como o candidato do grupo a prefeito.

Sintomático

Flávio Pascarelli foi aplaudido por servidores do TJ-AM na galeria da ALE-AM quando o aumento do orçamento do Judiciário foi confirmado pelos deputados. Quem viu, diz que a reação mostra que a presidência do desembargador já tem mais simpatia que a gestão anterior.

Obstáculo

Quem acompanha e conhece a gestão de recursos no TJ-AM afirma que a vitória de Pascarelli lhe impõe outro desafio, que é resolver o histórico problema do tribunal de gastos com pessoal. Por sinal, esse é o tema que sempre pesa contra a Corte quando o Judiciário reclama por mais orçamento.

Auxiliares 

Falando em desafios, Pascarelli definiu seu time de confiança para auxiliá-lo na presidência: os juízes Aírton Luís Corrêa Gentil, Elza Vitória de Sá Peixoto Pereira de Mello e Flávio Henrique Albuquerque de Freitas. A convocação dos três foi publicada ontem.

Por um triz 

Se demorasse mais um pouco em estender o pires, o Ministério Público Estadual (MP-AM) ficava de fora do plus orçamentário que o governo decidiu dar ao órgão, ao TJ-AM e à Defensoria.

Pelo contrário 

Pelo silêncio do MP-AM, o entendimento no governo era de que a situação financeira do órgão era boa. Na noite de quarta, 13, véspera da votação da LDO, o procurador-geral Fábio Monteiro e o sub, Pedro Bezerra, correram ao palácio do governo para dizer que também precisavam da ajuda.

Guia 

Do pré-candidato a prefeito pelo PR, Marcelo Ramos, ao entrar na sala VIP do TCE-AM, ontem, e ao encontrar o ex-governador Amazonino Mendes (PDT): “Meu mestre!”. Amazonino riu e ambos trocaram abraço. O encontro se deu na posse do procurador-geral do MPC, Carlos Alberto.

Bicudos

Ao prefeito Artur Neto (PSDB), Amazonino dispensou um curto cumprimento. Os dois têm trocado farpas por meio da imprensa. “Que é isso,  rapaz? Por que está com raiva de mim?”, indagou Artur, ao perceber a marra do ex-governador.

Suplente 

Dirceu dos Santos recebeu da Justiça, ontem, o direito de assumir o lugar de Antônio Alves de Lima Filho na Câmara de Vereadores de Iranduba.

Corrupção 

Antônio Alves está preso desde 17 de novembro de 2015, em decorrência da “Operação Dízimo”, da PF. Ele é acusado de integrar grupo que desvia recursos do município.