Terça-feira, 19 de Janeiro de 2021
Editorial

Medida amarga, mas necessária


000_8XY4BW-660x372_8039478A-BEEF-4366-9D06-2CCFCBE70DD9.jpg
04/01/2021 às 06:44

Há pouco mais de uma semana, quando o governo do Estado determinou, entre outras medidas, o fechamento do comércio para evitar aglomerações e tentar conter o avanço da pandemia de covid-19 no Estado, houve forte reação tanto por parte da população como de setores da economia. Aquela reação se explica por uma série de fatores, inclusive a politização da crise sanitária, negacionismo e fake news. A pressão foi tamanha que o governo viu-se obrigado a recuar e flexibilizar as medidas. Dias depois, os temores dos técnicos da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), infelizmente, se confirmaram, o quadro da pandemia no Estado, que já era trágico, ameaça sair completamente do controle, com hospitais lotados, tanto na rede pública como na privada. Os números de casos e de mortes não param de crescer, assim como a movimentação nos cemitérios.

É nesse contexto que o juiz Leoney Figliuolo Harraquian concedeu liminar pedida pelo Ministério Público do Estado, decretando que o governo estadual feche o comércio pelos próximos 15 dias. A preocupação dos empresários, que anteriormente insuflaram manifestações nas ruas contra o fechamento das lojas, é perfeitamente compreensível. A cada dia sem faturamento, a saúde da empresa vai se deteriorar, e a dispensa de funcionários será inevitável. Um drama sem dúvida. Mas não há outra saída. Os empresários podem negociar compensações para as perdas e outras condições especiais, mas o fechamento do comércio não essencial é indispensável neste momento.

Um emprego, uma perda financeira, podem ser recuperados. Vidas perdidas, não. Os críticos ao fechamento das lojas tiveram que perceber da maneira mais difícil que estamos novamente à beira do abismo. Devemos fazer o máximo possível para evitar que se repita o cenário dantesco que experimentamos nos meses de abril e maio, quando ocorreu o pico da pandemia no Estado, com efeitos terríveis na capital.

É preciso direcionar os esforços para a direção certa. Protestos contra o fechamento do comércio deveriam dar lugar a manifestações pela vacina, única solução em vista para a superação da pandemia. É uma vergonha que o Brasil seja um dos últimos colocados na corrida pela vacinação. Enquanto ela não começa, só nos resta seguir as necessárias medidas de distanciamento social.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.