Publicidade
Sim & Não

Melo diz que pressão no TSE não é dele

25/11/2016 às 21:48
Show melo066

O governador José Melo (Pros) declarou, ontem, que se surpreendeu ao tomar conhecimento das declarações do  presidente do TSE, Gilmar Mendes, sobre a pressão em torno do processo de cassação dele, que tramita no tribunal. Segundo Melo, da parte dele não há desespero. “De minha parte, credito a Deus e aos meus advogados porque o assunto está judicializado. Tenho absoluta certeza que a Corte Eleitoral vai analisar os ângulos que são verdadeiros, jurídicos”, disse o governador. 

No peixe e no gato   Apesar da alegada crença em Deus e nos seus advogados, o governador não tem arredado o pé de Brasília. É um olho no processo e o outro no governo.

Condição  O interessado na cadeira de Melo, senador Eduardo Braga (PMDB), só assume o governo se o TSE recusar o recurso do governador ainda este ano.

Palpite  Em meio ao grupo de manifestantes no ato contra o governo de Michel Temer (PMDB) em frente ao novo prédio do HUGV, inaugurado parcialmente ontem, o deputado estadual José Ricardo (PT) lançava um desafio: “Duvido que eles digam que essa é uma obra do PT”.

Pressão  Subestimado pelos organizadores da cerimônia de inauguração do hospital universitário, o “Fora Temer” acabou melando o ato. Sem segurança no local, os manifestantes tomaram a área onde deveriam ser feitos os discursos das autoridades. Quem discursou teve que fazer em um canto do hall do prédio e sem sistema de som.

Meia volta  Quem ficou assustada com o protesto em frente ao hospital foi a desembargadora Graça Figueiredo. Ao chegar para inauguração e se deparar com os manifestantes, a desembargadora confessou a conhecidos que pensava em ir embora. 

Mão na roda  O secretário estadual Pedro Elias (Saúde) diz que o novo HUGV vai desafogar algumas filas de espera, principalmente em cirurgia ortopédica e neurocirúrgica.

1ª etapa  A etapa do HUGV inaugurada ontem tem 150 leitos e um parque de imagem com tomografia , ressonância , RX telecomandado.

Não...   O deputado federal Átila Lins (PSD) diz que não há vontade política dos colegas na Câmara dos Deputados para aprovar a PEC que cria cláusulas de desempenho eleitoral para que os partidos tenham acesso ao fundo partidário.

...passa Outro tema que Átila diz que não agrada a Câmara no texto da PEC que prevê mudanças no sistema político é a que determina o fim das coligações. As propostas foram aprovadas no Senado em 1º turno.

Consciente É dada como certa a dobradinha Pros-PMDB para uma chapa à presidência da ALE-AM. O deputado estadual Vicente Lopes (PMDB) admite as conversas, mas diz saber o seu lugar. “Com o Melo no governo, é impossível que eu encabece a disputa”, diz ele.

Único  Eron Bezerra (PCdoB) diz que foi o único secretário do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações a entregar o cargo quanto Michel Temer (PMDB) assumiu a presidência.

O lado “Se quisesse, teria ficado. Mas tenho lado: o povo”, afirmou o comunista.