Publicidade
Editorial

Meninas do Iranduba são guerreiras e disputam semifinal de Campeonato Brasileiro

29/06/2017 às 00:17
Show iranduba

O esporte amazonense viverá amanhã um dia há muito esperado quando a equipe feminina do pequeno município se Iranduba entrar no gramado da monumental Arena da Amazônia para disputar uma semifinal de Campeonato Brasileiro principal. Não é pouca coisa o feito destas meninas guerreiras!

A última vez que um time de futebol amazonense lotou nossos estádios aconteceu há 11 anos, quando o São Raimundo - após permanecer quatro anos disputando a série B do Campeonato Brasileiro, sucumbiu aos erros administrativos e aos consequentes péssimos resultados e mergulhou de volta à terceira divisão.

De lá para cá, o futebol amazonense caiu pra quarta divisão e nunca mais nossos clubes foram tão apreciados e acolhidos carinhosamente por tantos torcedores num estádio.

Sim; nesse sucesso do Iranduba FC devemos também destacar o público. As meninas fizeram a parte delas em campo e o torcedor/torcedora não faltou a elas com o apoio e o entusiasmo emanado das arquibancadas em dias de jogos. Alias; devemos registrar que a torcida amazonense é uma entusiasta do esporte bem praticado e disputado. O Peladão; campeonato amador de futebol promovido pela Rede Calderaro de Comunicação (RCC) é um sucesso que se repete a cada ano. Aliás é bom lembrar que foi nos campos do Peladão que o futebol feminino começou a ser estimulado. Antes de haver um campeonato oficial de futebol feminino no Pais; elas já batiam bola nesta competição.

Esse interesse pela modalidade também ensina que é importante diversificar o esporte de excelência. Num País como o Brasil; de dimensões continentais; não cabe a repetição pura e simples da tal "espanholização" do futebol, essa paixão brasileira. O  fenômeno que fortalece apenas dois times/polos populares; como ocorreu com Real Madrid e Barcelona na Espanha, e deixa todo o resto em petição de miséria não é bem vindo entre nós. Isso nunca vai dar certo no Brasil!

E há exemplos! Nos anos 60; quando o basquetebol era jogado em todos os Estados, o Brasil foi bicampeão olímpico jogando contra os poderosos profissionais norte-americanos. O jogo de excelência, posteriormente, se concentrou em dois times de São Paulo e hoje nossa seleção é de quarta divisão; exatamente como o nosso futebol masculino.