Publicidade
Sim & Não

Menos regalia, mais economia na Assembleia

11/04/2016 às 21:46
Show 523984

O Poder Legislativo Estadual define, esta semana, onde irá cortar para tentar adequar as contas à arrecadação do Estado, que, diante da crise, só perde recursos. A simples redução dos benefícios concedidos aos deputados, porém, resultaria em uma economia milionária. Exemplo: cada deputado tem direito a três linhas celulares, com um teto de gastos até R$ 21 mil  reais/mês. O corte no gasto resultaria numa economia de R$ 504 mil por mês ou R$ 6 milhões ao ano.

Custos

Outra economia que poderia partir dos próprios deputados, sem afetar os servidores, seria diminuir o gasto com combustível. A ALE/AM disponibiliza para os parlamentares 36.960 litros de gasolina por mês, 443.500 por ano.

 Pino 1

 Servidores da Assembleia que fizeram empréstimos consignados com a o aval da Casa estão com o nome no Serasa, apesar dos valores terem sido descontados no salário. Cópias dos contracheques, que mostram os descontos foram entregues à coluna.

Pino 2  

O diretor-administrativo da ALE/AM, Wander Motta, garantiu que o problema é “pontual”. “Está havendo uma falha de comunicação. A Assembleia está repassando os valores dos consignados, mas, em alguns contratos, ocorreu problema”.

Inquietação 

Questionado sobre o clima em Brasília, por conta da votação do impeachment,  o senador Omar Aziz (PSD) foi lacônico: “A população é quem está preocupada. Todos os deputados e senadores vão receber seus salários no final do mês”, comentou.

Desastre 1 

Omar sustentou que a indefinição política no País vem massacrando economicamente milhares de famílias no Brasil inteiro. “No Distrito Industrial as demissões não param”, observou.

Desastre 2 

Em discurso, ontem, na sessão da comissão do impeachment, o deputado federal Pauderney Avelino (DEM) assinalou que a recessão econômica que o País vive hoje “é pior que a depressão de 1929”. “Pobre dos amazonenses”, assinalou, também sobre o número de demissões crescentes.

Marcado 

Desde que trocou o PP pelo PDT, o deputado estadual Adjuto Afonso entrou na lista negra do governo José  Melo por “infidelidade”. Ele deixou a base governista.

 

Suspeição... 

O MPE/AM enfrenta uma grande dificuldade para indicar um representante no processo que tramita no Tribunal do Júri, onde ex-procurador-geral do órgão, Vicente Cruz, aparece como mentor da trama de morte do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Mauro Campbell.

...em série 

Mais de 50 promotores se julgaram suspeitos de atuar no caso. E o único que aceitou, recentemente se licenciou da função para fazer um curso da Escola Superior de Guerra, no Rio de Janeiro.

Impasse

O aumento da passagem de ônibus foi o tema predominante na sessão da CMM, ontem. Além das críticas ao aumento, os vereadores sugeriram que os subsídios concedidos às empresas de coletivo sejam cortados. As empresas, porém, dizem que os repasses já vêm sofrendo prejuízo há muito tempo.