Publicidade
Sim & Não

Mobilização será o maior desafio

17/06/2017 às 12:58 - Atualizado em 17/06/2017 às 13:00
Show aleam033333

Batizada de “eleição solteira” pelos políticos, o pleito suplementar para o governo do Estado conta com oito candidaturas que têm como principal desafio mobilizar aliados na capital e no interior em busca da preferência popular. Diferente de uma eleição em que são disputados cargos proporcionais, não há, nesse caso, uma corrida por vagas em Câmaras Municipais ou na Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM), que movimentam centenas de assessores e cabos eleitorais.

 Trairagem   Outro desafio também será manter a fidelidade dos prefeitos. Tanto as equipes do senador Eduardo Braga (PMDB) quanto as de Amazonino Mendes (PDT) esbanjam influência entre os gestores do interior. Em alguns momentos, alguns nomes se repetem nos dois lados.   

 Peso   Em se tratando do interior, a máquina do Estado poderá comprometer os planos de Amazonino e Braga, já que  David Almeida (PSD) optou por apoiar Rebecca Garcia (PP). Consultado, David disse que a atuação dele e dos secretários não irá interferir no horário de expediente.

Fico  Apesar da desavença pública com o líder do PSD, senador Omar Aziz, David Almeida afirma não ter qualquer intenção de deixar o partido. “Só saio se me expulsarem”, sustenta. Ainda sobre o apoio à Rebecca, ele comenta: “Eles achavam que eu não ia lançar candidato e na segunda-feira iam me cooptar”.

Marketing   Pela demonstração que deram na convenção do PMDB, Eduardo Braga e o ex-deputado Marcelo Ramos vão incluir as esposas de forma efetiva na campanha e, bem provavelmente, na propaganda eleitoral. Ambos fizeram questão de posar para fotos ao lado das mulheres.

Ameaça  A participação feminina na campanha de Braga e Marcelo tem um motivo claro: o espaço que será ocupado por Rebecca Garcia na campanha ao governo.

 Sinuca 1 Entre a cruz e a espada por causa do racha entre Braga e o prefeito Artur Neto (PSDB), o vice-prefeito e titular da Seminf, Marcos Rotta, disse que não quer desentendimento com nenhum dos dois. “Estou mergulhado no meu trabalho”, informou, sobre a função na Secretaria de Infraestrutura. 

Sinuca 2   Rotta, do PMDB, afirma que, independente das decisões tomadas por Artur e Braga, ele tem mais três anos e meio de mandato como vice-prefeito. “Não me sinto nem um pouco responsável por isso. O que não vou ser é irresponsável. Tenho uma missão a cumprir”. 

Curioso  A definição de apoio do PSDB à campanha de Amazonino Mendes só veio depois de uma viagem de Artur à Brasília, sem uma agenda pública definida. O tucano pode ter obtido informações in loco sobre a Lava Jato. Circula, nos bastidores, que uma etapa da operação atinja o Amazonas durante a eleição suplementar.

 Agora vai?   A rebeldia de deputados estaduais por causa do pleito deste ano poderá culminar na abertura da “CPI da Saúde”, pleiteada desde o ano passado pelos deputados estaduais José Ricardo Wendling (PT) e Alessandra Campêlo (PMDB). Agora, os interesses parecem convergir.

 Quase lá  A proposta de abertura de CPI tem seis assinaturas. Com mais duas, ela já pode ser implementada.