Publicidade
Sim & Não

MPC quer que ALE publique salários

30/01/2017 às 21:41
Show aleam sim e n o 3101

O Ministério Público de Contas (MPC) quer que a presidência da Assembleia Legislativa (ALE-AM) publique nominalmente a sua folha de pagamento de pessoal. O pedido foi feito em uma recomendação assinada pelos procuradores Evelyn Freire e Carlos Alberto de Almeida. No texto, os procuradores afirmam que levaram em consideração matéria de A CRÍTICA e de um portal de notícias que mostraram a falta de transparência do Legislativo amazonense.

Meia verdade   Questionada pelos procuradores, a ALE-AM informou que as informações poderiam, sim, ser obtidas no sites, o que não se confirmou em análise feita pelo MPC.

3, 2, 1  A recomendação é endereçada ao atual presidente da Casa, Josué Neto (PSD), que entrega o cargo nesta quarta, 1º. A presidência da ALE-AM tem cinco dias a partir do recebimento do documento para informar as providências que tomou.

Corpo mole  Apesar do barulho feito pelos vereadores do PMN, os colegas não têm mostrado muita vontade em pressionar a presidência da CMM para convocar uma sessão extraordinária para discutir temas como as chuvas em Manaus e o aumento da passagem de ônibus. “Não vejo muita disposição dos colegas no momento”, lamentou o vereador William Abreu.

Fora de tempo O presidente da CMM, Wilker Barreto (PHS), diz que o movimento dos colegas Chico Preto e William Abreu “é totalmente fora de contexto”, e tem o objetivo apenas de “criar um fato político”. “Até porque a Câmara já volta a trabalhar na segunda-feira, 6”, afirmou Wilker.

Sem medo Apesar do desgaste de Artur Neto (PSDB) por causa do aumento da passagem de ônibus, a CMM não pensa em adotar nenhum esquema especial de segurança para evitar a presença de manifestantes no seu prédio, no dia 6, quando o prefeito irá à Casa fazer a leitura governamental.

Ressaca Falando no tucano, ele participa de uma reunião hoje em Brasília com a presidente do STF, Cármen Lúcia. O encontro acontece um dia depois da ministra homologar a deleção de um ex-diretor da Odebrecht que afirmou ter repassado recurso a Artur via caixa 2.

Veja bem 1   Sobre nota publicada na coluna na segunda-feira, a Semed informou que chamou todos os profissionais aprovados para as vagas disponíveis no concurso de 2014. Mesmo assim, a pasta tem, nos limites orçamentários e da lei, feito chamadas de candidatos do cadastro de reserva resultante do certame.

Veja bem 2   A Semed também sustenta que não tem  realizado Processo Seletivo Simplificado (PSS) para preencher vagas que poderiam ser ocupadas por aprovados no concurso público de 2014. Segundo a pasta, o PSS 2016 tem selecionado professores para áreas que não têm mais aprovados na seleção feita há três anos.

Deu lá, dá aqui   O vereador Gedeão Amorim (PMDB) elaborou uma indicação à Semed para a pasta implantar o ensino em horário integral nas escolas municipais. O tema foi objeto de promessa de campanha do peemedebista, que se diz pioneiro nessa modalidade de ensino, quando dirigiu a Seduc.