Publicidade
Sim & Não

MPE diz que julgamento do TRE foi omisso

02/12/2016 às 23:22
Show jos  melo0333

O Ministério Público Eleitoral (MPE) quer que o TRE-AM anule ou reveja os votos do julgamento em que o governador José Melo (Pros) e o vice Henrique Oliveira (SD) se livraram da cassação por 4 votos a 3, no dia 24 de outubro. Para o MPE, o tribunal foi omisso, uma vez que os votos contabilizados a favor de Melo e Henrique são conflitantes, e não versaram sobre determinados pontos que constavam na acusação. Assim, não poderiam ser considerados integralmente contrários à ação.

Com a palavra  O embargo de declaração do MPE é assinado pelo procurador regional eleitoral, Victor Riccely Lins Santos. Quem vai analisar os argumentos é o juiz Felipe dos Anjos Thury.

Rádio peão  Na reta final do processo sucessório na ALE-AM, fala-se até na provável substituição do diretor-geral da Casa, Wander Motta, em caso de vitória do deputado estadual David Almeida (PSD).

Jogo baixo  À coluna, David Almeida diz que há um movimento na Casa tentando “plantar discórdia” entre os parlamentares. O deputado ressaltou que sequer sabe se será candidato a presidente.

Indigesto  Nos bastidores da ALE-AM, os rumores são de que o diretor-geral, que está há mais de 15 anos no cargo, nunca agradou totalmente a administração do presidente Josué Neto (PSD), que faz campanha para David.

Em outro time  Wander Motta está no cargo há mais de 15 anos e foi homem de confiança das gestões de Belarmino Lins (PMDB), principal interessado em tirar David Almeida da disputa.

Na marca do pênalti   O deputado Adjuto Afonso (PDT) espalhava ontem que conseguiu inserir o Amazonas na pauta de negócios de uma comitiva da China que estará no Brasil na próxima semana em busca de novos negócios para investir.

Fé   Adjuto pediu ajuda da diretoria da Unale para intermediar diálogos da Federação das Indústrias com essa comitiva chinesa. Ele acredita na possibilidade da China investir em projetos no Amazonas.

Barulho  Valdemir Santana reassumiu o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-AM), ontem, acusando a junta governativa provisória que o substituiu de saquear a conta e o prédio do sindicato.

Briga  Acusado de, entre outras coisas, fraudar as últimas eleições do sindicato, Valdemir foi afastado do cargo por meio de uma liminar, que foi derrubada esta semana. O caso é analisado pela Justiça do Trabalho. O dirigente nega as acusações.

Pra quê?  De um secretário municipal sobre a intenção do colega Márcio Noronha (Casa Civil) de fazer a entrega simbólica do cargo ao prefeito Artur Neto (PSDB) por meio de uma carta: “Esse é um procedimento natural, apesar de desnecessário. Todos os cargos estão permanentemente à disposição do prefeito”.

Toma lá dá cá  As reuniões do prefeito com o seu vice Marcos Rotta e Eduardo Braga em Brasília não serviram apenas para aproximar a prefeitura do governo Michel Temer. Os três também discutiram o tamanho do governo tucano que será ocupado pelo PMDB. Rotta nega.